Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 30 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Panorama brasileiro sobre cenário dos games

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Levantamento apresenta dados sobre perfil, hábitos e preferências do público nacional


Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

18/07/2020 | 23:59


Preferências, costumes, opções e hábitos dos gamers brasileiros atuais foram revelados ao fim do primeiro semestre. Os fãs do universo dos videogames foram ouvidos e o cenário desse mercado no País faz parte do recheio dos dados da sétima edição da PGB (Pesquisa Game Brasil). Quem não acompanha o cenário pode ter milhões de expectativas e ideias sobre os resultados, mas o levantamento reforça a presença feminina como maioria dos consumidores, aumento da atividade dos adolescentes entre as atrações eletrônicas, expansão dos smartphones como fonte para acesso aos jogos e o crescimento da popularidade dos e-sports.

Organizado em parceria entre a Sioux Group, Blend New Research e ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) por meio da Go Gamers, o projeto ouviu 5.830 pessoas em 26 Estados e no Distrito Federal, ao longo de fevereiro. Aproximadamente 73,4% dos brasileiros passam parte do tempo com jogos eletrônicos de alguma forma. Isso representa 7,1% de crescimento em relação ao ano passado. 

De maneira geral, 53,8% dos consumidores desse tipo de atração são mulheres, com elas sendo maioria desde 2016. O contato com videogames foi analisado de duas maneiras: os que se consideram gamers (33,5%), com o hábito tendo importância entre suas preferências, e os chamados gamers casuais (67,5%), que jogam com menor frequência no dia dia.

Jovens adultos, com idade entre 25 e 34 anos, são o maior grupo (33,6%) de fãs, seguidos da faixa etária de 16 a 24 anos (32,5%). Comparação com os dados de 2019 mostra queda no primeiro grupo (representavam 37,7%) e aumento entre os adolescentes (que eram 19,9% dos ouvidos). 

Os celulares lideram entre as plataformas preferidas, com 86,7% dos votos, seguidos de consoles (43%) e computador (40,7%) no pódio de forma de consumo. A popularidade dos e-sports foi confirmada por 65,6% do público ao dizerem que conhecem a modalidade, sendo que, no ano passado, nem metade dos participantes (49,3%) afirmou saber do que se tratava.

“Alguns hábitos que já apresentavam tendência de crescimento em relação ao ano anterior, como conhecimento e consumos dos e-sports e jogar diariamente, podem ter acelerado ainda mais em detrimento das atuais medidas de isolamento físico”, analisa Lucas Pestalozzi, presidente da Blend New Research, levando em conta a atual quarentena contra a Covid-19. 

O panorama traçado pela PGB 2020 completa pode ser visto na internet (www.pesquisagamebrasil.com.br). Todos os números podem parecer divertidos para o público, mas também servem para que diferentes peças do segmento, incluindo desenvolvedoras e distribuidoras – nacionais e internacionais – possam ter ‘leitura’ mais ampliada do País sobre o setor de games em geral.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Panorama brasileiro sobre cenário dos games

Levantamento apresenta dados sobre perfil, hábitos e preferências do público nacional

Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

18/07/2020 | 23:59


Preferências, costumes, opções e hábitos dos gamers brasileiros atuais foram revelados ao fim do primeiro semestre. Os fãs do universo dos videogames foram ouvidos e o cenário desse mercado no País faz parte do recheio dos dados da sétima edição da PGB (Pesquisa Game Brasil). Quem não acompanha o cenário pode ter milhões de expectativas e ideias sobre os resultados, mas o levantamento reforça a presença feminina como maioria dos consumidores, aumento da atividade dos adolescentes entre as atrações eletrônicas, expansão dos smartphones como fonte para acesso aos jogos e o crescimento da popularidade dos e-sports.

Organizado em parceria entre a Sioux Group, Blend New Research e ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) por meio da Go Gamers, o projeto ouviu 5.830 pessoas em 26 Estados e no Distrito Federal, ao longo de fevereiro. Aproximadamente 73,4% dos brasileiros passam parte do tempo com jogos eletrônicos de alguma forma. Isso representa 7,1% de crescimento em relação ao ano passado. 

De maneira geral, 53,8% dos consumidores desse tipo de atração são mulheres, com elas sendo maioria desde 2016. O contato com videogames foi analisado de duas maneiras: os que se consideram gamers (33,5%), com o hábito tendo importância entre suas preferências, e os chamados gamers casuais (67,5%), que jogam com menor frequência no dia dia.

Jovens adultos, com idade entre 25 e 34 anos, são o maior grupo (33,6%) de fãs, seguidos da faixa etária de 16 a 24 anos (32,5%). Comparação com os dados de 2019 mostra queda no primeiro grupo (representavam 37,7%) e aumento entre os adolescentes (que eram 19,9% dos ouvidos). 

Os celulares lideram entre as plataformas preferidas, com 86,7% dos votos, seguidos de consoles (43%) e computador (40,7%) no pódio de forma de consumo. A popularidade dos e-sports foi confirmada por 65,6% do público ao dizerem que conhecem a modalidade, sendo que, no ano passado, nem metade dos participantes (49,3%) afirmou saber do que se tratava.

“Alguns hábitos que já apresentavam tendência de crescimento em relação ao ano anterior, como conhecimento e consumos dos e-sports e jogar diariamente, podem ter acelerado ainda mais em detrimento das atuais medidas de isolamento físico”, analisa Lucas Pestalozzi, presidente da Blend New Research, levando em conta a atual quarentena contra a Covid-19. 

O panorama traçado pela PGB 2020 completa pode ser visto na internet (www.pesquisagamebrasil.com.br). Todos os números podem parecer divertidos para o público, mas também servem para que diferentes peças do segmento, incluindo desenvolvedoras e distribuidoras – nacionais e internacionais – possam ter ‘leitura’ mais ampliada do País sobre o setor de games em geral.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;