Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Violações constatadas em toda a Rússia durante o processo eleitoral


Da AFP

02/12/2007 | 10:17


Os partidos de oposição russos e a principal organização russa de observação das eleições, a Golos, anunciaram neste domingo que já constataram várias violações durante as legislativas.

"Constatamos uma enorme quantidade de violações em todo o país", declarou Andrei Klytshkov, chefe adjunto do serviço jurídico do Partido Comunista. "Em todo o território russo, nossos observadores são impedidos de entrar nos centros de votação", acrescentou.

"Na região da Bashkiria (sul do Oural), um ônibus que transportava nossos observadores da região de Orenburgo foi parado pela polícia e pelo chefe da administração local. Passaportes e documentos do veículo foram retidos", comentou.

"As violações mais grosseiras foram constatadas na utilização das urnas móveis destinadas principalmente aos inválidos", acrescentou Klytshkov, destacando que o número de pessoas inscritas para votar desta forma era "anormalmente elevado".

Em Makhashkala, a capital da república cáucasa russa do Daguestão, "um enchimento de urna" foi constatado e uma queixa registrada, ainda segundo Klytshkov.

Jornalistas são obrigados a apresentar uma credencial para entrar nos colégios eleitorais de várias regiões, apesar desta credencial não ser necessária, lamentou a porta-voz da Golos, Marina Dashenkova.

A Golos observa as eleições com cerca de 2.500 correspondentes mobilizados em 40 regiões do país.

Já o chefe dos observadores do partido liberal União das Forças de Direita (SPS, oposição) em Moscou, Stanislav Alkinitski, afirmou na manhã deste domingo não ter constatado "nenhuma violação grave, mas várias violações menores".

Ele mencionou, por exemplo, um funcionário em um centro moscovita que se recusou a mostrar aos observadores se o aparelho eletrônico de computação dos votos havia sido devidamente zerado antes do início da votação.

As duas principais missões ocidentais presentes, as das Assembléias parlamentares da OSCE (Organização pela Segurança e a Cooperação na Europa) e do Conselho da Europa, não constataram nenhuma violação na manhã deste domingo.

"Parece bem organizado, de um ponto de vista técnico. Não constatamos violações", declarou um porta-voz da delegação da Assembléia parlamentar da OSCE, Klas Bergman.

"Não constatamos nenhum problema no processo eleitoral", afirmou Anne-Marie Lizin, da mesma missão de observação, depois do fim da votação no extremo leste da Rússia.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Violações constatadas em toda a Rússia durante o processo eleitoral

Da AFP

02/12/2007 | 10:17


Os partidos de oposição russos e a principal organização russa de observação das eleições, a Golos, anunciaram neste domingo que já constataram várias violações durante as legislativas.

"Constatamos uma enorme quantidade de violações em todo o país", declarou Andrei Klytshkov, chefe adjunto do serviço jurídico do Partido Comunista. "Em todo o território russo, nossos observadores são impedidos de entrar nos centros de votação", acrescentou.

"Na região da Bashkiria (sul do Oural), um ônibus que transportava nossos observadores da região de Orenburgo foi parado pela polícia e pelo chefe da administração local. Passaportes e documentos do veículo foram retidos", comentou.

"As violações mais grosseiras foram constatadas na utilização das urnas móveis destinadas principalmente aos inválidos", acrescentou Klytshkov, destacando que o número de pessoas inscritas para votar desta forma era "anormalmente elevado".

Em Makhashkala, a capital da república cáucasa russa do Daguestão, "um enchimento de urna" foi constatado e uma queixa registrada, ainda segundo Klytshkov.

Jornalistas são obrigados a apresentar uma credencial para entrar nos colégios eleitorais de várias regiões, apesar desta credencial não ser necessária, lamentou a porta-voz da Golos, Marina Dashenkova.

A Golos observa as eleições com cerca de 2.500 correspondentes mobilizados em 40 regiões do país.

Já o chefe dos observadores do partido liberal União das Forças de Direita (SPS, oposição) em Moscou, Stanislav Alkinitski, afirmou na manhã deste domingo não ter constatado "nenhuma violação grave, mas várias violações menores".

Ele mencionou, por exemplo, um funcionário em um centro moscovita que se recusou a mostrar aos observadores se o aparelho eletrônico de computação dos votos havia sido devidamente zerado antes do início da votação.

As duas principais missões ocidentais presentes, as das Assembléias parlamentares da OSCE (Organização pela Segurança e a Cooperação na Europa) e do Conselho da Europa, não constataram nenhuma violação na manhã deste domingo.

"Parece bem organizado, de um ponto de vista técnico. Não constatamos violações", declarou um porta-voz da delegação da Assembléia parlamentar da OSCE, Klas Bergman.

"Não constatamos nenhum problema no processo eleitoral", afirmou Anne-Marie Lizin, da mesma missão de observação, depois do fim da votação no extremo leste da Rússia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;