Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

CNI projeta crescimento menor da economia em 2008


Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

18/12/2007 | 14:26


A economia brasileira deve crescer 5% em 2008, índice 0,3 ponto percentual inferior ao projetado para este ano (5,3%), segundo estimativas divulgadas nesta terça-feira pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). A entidade também acredita que a produção industrial liderará o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) no próximo ano, com incremento de 5,8% do setor.

Segundo a CNI “a economia reencontrou-se com o crescimento acelerado em 2007”, fato importante já que não crescia desde 2004. O ritmo de expansão neste ano é o dobro da média observada nos últimos dez anos.

Quanto à inflação, os técnicos da CNI estimam que a o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) seja menor do que a projeção deste ano (4,2%), passando em 2008 para 4,1%. No próximo ano, o consumo das famílias deve aumentar em 6,2% diante dos 6% projetados para 2007.

A CNI também prevê que os investimentos na economia aumentem 14% em 2008, frente aos 12,8% projetados para 2007. A taxa de desemprego deve cair 0,5 ponto percentual em comparação a 2007, fechando o próximo ano em 9%. A taxa de juros fecharia 2008 em 10,5%, o que deve levar a taxa real (sem a inflação) para 6,7%.

A divida pública em relação ao PIB deve sair dos 42,9% projetados para 2007 e chegar a 41,3% em 2008, segundo a entidade. O saldo da balança comercial deve cair dos US$ 40 bilhões para 25 bilhões no ano que vem, com aumento das importações, que devem passar de US$ 120 bilhões para US$ 150 bilhões.

Os técnicos estimam que o valor médio do dólar em dezembro de 2008 seja de R$ 1,76, contra R$ 1,78 projetado para este ano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

CNI projeta crescimento menor da economia em 2008

Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

18/12/2007 | 14:26


A economia brasileira deve crescer 5% em 2008, índice 0,3 ponto percentual inferior ao projetado para este ano (5,3%), segundo estimativas divulgadas nesta terça-feira pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). A entidade também acredita que a produção industrial liderará o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) no próximo ano, com incremento de 5,8% do setor.

Segundo a CNI “a economia reencontrou-se com o crescimento acelerado em 2007”, fato importante já que não crescia desde 2004. O ritmo de expansão neste ano é o dobro da média observada nos últimos dez anos.

Quanto à inflação, os técnicos da CNI estimam que a o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) seja menor do que a projeção deste ano (4,2%), passando em 2008 para 4,1%. No próximo ano, o consumo das famílias deve aumentar em 6,2% diante dos 6% projetados para 2007.

A CNI também prevê que os investimentos na economia aumentem 14% em 2008, frente aos 12,8% projetados para 2007. A taxa de desemprego deve cair 0,5 ponto percentual em comparação a 2007, fechando o próximo ano em 9%. A taxa de juros fecharia 2008 em 10,5%, o que deve levar a taxa real (sem a inflação) para 6,7%.

A divida pública em relação ao PIB deve sair dos 42,9% projetados para 2007 e chegar a 41,3% em 2008, segundo a entidade. O saldo da balança comercial deve cair dos US$ 40 bilhões para 25 bilhões no ano que vem, com aumento das importações, que devem passar de US$ 120 bilhões para US$ 150 bilhões.

Os técnicos estimam que o valor médio do dólar em dezembro de 2008 seja de R$ 1,76, contra R$ 1,78 projetado para este ano.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;