Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

USCS abre ensino médio com meta de ser referência no Estado

Denis Maciel/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Colégio universitário inicia atividades com missão de aproximar estudantes dos ciclos básico e superior


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

31/01/2019 | 07:00


 O Colégio Universitário da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), que em modelo inédito na região amplia a atuação de uma instituição de ensino superior para o ensino médio, abre as portas hoje para cerca de 800 alunos, no bairro Santo Antônio, em São Caetano. A unidade nasce com o compromisso de tornar-se projeto-piloto na aproximação entre estudantes das duas etapas de conhecimento e com a expectativa de ser expandido para todo o Estado de São Paulo.

Instalado no campus Conceição da universidade, o colégio, segundo o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), terá como missão proporcionar, de maneira pioneira, a estudantes do ensino médio a integração efetiva com o ensino superior. A unidade terá infraestrutura moderna e proximidade direta com mestres e doutores em diversas áreas de atuação. “A proposta é justamente a de criar nestes jovens alunos o sentimento de pertencimento ao espaço escolar, onde ele poderá colocar em prática, em laboratórios de ponta, aquilo que aprende em sala de aula, em um modelo que aproxima também o estudante ao ambiente da universidade, com apoio de profissionais altamente qualificados”, explica.

Com diretrizes elaboradas de acordo com a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), aprovada no ano passado pela União, a unidade, conforme explica o reitor da USCS, Marcos Sidnei Bassi, pretende dar aos estudantes autonomia para que cada um elabore programação de ensino com base em suas necessidades e objetivos. “Eles não ficarão mais presos a um modelo engessado, que muitas vezes gera deficiência de aprendizados por falta de incentivo. Neste modelo, ele torna-se protagonista, com responsabilidade direta nas suas escolhas.”

A proposta prevê que, com autonomia, estudantes consigam, durante os três anos do ensino médio, se aproximar do nível superior sabendo de suas vocações e potenciais. O esboço do plano educacional que será implantado no Colégio Universitário, inclusive, foi apresentado nesta semana a reitores de universidades do Estado em encontro convocado pelo secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares da Silva. “O Estado deseja aproximar estudantes na fase final do ensino médio com as universidades e, dentro deste contexto, o colégio foi colocado como modelo positivo que pode ser utilizado.”

O Colégio Municipal Universitário Paulo Renato Souza, cujo nome homenageia o economista e ex-ministro da Educação (entre 1995 e 2003), que morreu aos 65 anos, em 2011, terá 27 turmas. Das 800 vagas disponibilizadas, apenas 30 permanecem abertas para chamadas remanescentes. “A alta procura pelo serviço mostra o desejo da população por modelos assim, onde o único objetivo é contribuir e compartilhar saberes de forma a fazer o aluno protagonista deste processo”, afirma a diretora da unidade, Rosemary Leonovos Verrone.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

USCS abre ensino médio com meta de ser referência no Estado

Colégio universitário inicia atividades com missão de aproximar estudantes dos ciclos básico e superior

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

31/01/2019 | 07:00


 O Colégio Universitário da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), que em modelo inédito na região amplia a atuação de uma instituição de ensino superior para o ensino médio, abre as portas hoje para cerca de 800 alunos, no bairro Santo Antônio, em São Caetano. A unidade nasce com o compromisso de tornar-se projeto-piloto na aproximação entre estudantes das duas etapas de conhecimento e com a expectativa de ser expandido para todo o Estado de São Paulo.

Instalado no campus Conceição da universidade, o colégio, segundo o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), terá como missão proporcionar, de maneira pioneira, a estudantes do ensino médio a integração efetiva com o ensino superior. A unidade terá infraestrutura moderna e proximidade direta com mestres e doutores em diversas áreas de atuação. “A proposta é justamente a de criar nestes jovens alunos o sentimento de pertencimento ao espaço escolar, onde ele poderá colocar em prática, em laboratórios de ponta, aquilo que aprende em sala de aula, em um modelo que aproxima também o estudante ao ambiente da universidade, com apoio de profissionais altamente qualificados”, explica.

Com diretrizes elaboradas de acordo com a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), aprovada no ano passado pela União, a unidade, conforme explica o reitor da USCS, Marcos Sidnei Bassi, pretende dar aos estudantes autonomia para que cada um elabore programação de ensino com base em suas necessidades e objetivos. “Eles não ficarão mais presos a um modelo engessado, que muitas vezes gera deficiência de aprendizados por falta de incentivo. Neste modelo, ele torna-se protagonista, com responsabilidade direta nas suas escolhas.”

A proposta prevê que, com autonomia, estudantes consigam, durante os três anos do ensino médio, se aproximar do nível superior sabendo de suas vocações e potenciais. O esboço do plano educacional que será implantado no Colégio Universitário, inclusive, foi apresentado nesta semana a reitores de universidades do Estado em encontro convocado pelo secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares da Silva. “O Estado deseja aproximar estudantes na fase final do ensino médio com as universidades e, dentro deste contexto, o colégio foi colocado como modelo positivo que pode ser utilizado.”

O Colégio Municipal Universitário Paulo Renato Souza, cujo nome homenageia o economista e ex-ministro da Educação (entre 1995 e 2003), que morreu aos 65 anos, em 2011, terá 27 turmas. Das 800 vagas disponibilizadas, apenas 30 permanecem abertas para chamadas remanescentes. “A alta procura pelo serviço mostra o desejo da população por modelos assim, onde o único objetivo é contribuir e compartilhar saberes de forma a fazer o aluno protagonista deste processo”, afirma a diretora da unidade, Rosemary Leonovos Verrone.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;