Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 2 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Conselho aprova criação de parques de conservação ambiental na região

Áreas, entre S.Bernardo e Sto.André, são compensação pelo Rodoanel


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

02/02/2018 | 07:00


 O Consema (Conselho Estadual de Meio Ambiente) aprovou a criação de duas unidades de conservação no Grande ABC. São elas: Parque Estadual (Águas da Billings) e Floresta Estadual (Montanhão), em São Bernardo, sendo a última na divisa com Santo André. A ação é resultado da compensação ambiental pelo licenciamento do Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas.

Conforme a lei federal de número 9.985/2000, que institui o Snuc (Sistema Nacional de Unidades de Conservação), essas áreas são criadas pelo poder público (federal, estadual e municipal), e têm a função de proteger de forma integral a fauna, a flora, os recursos hídricos, o solo, as paisagens e os processos ecológicos pertinentes aos ecossistemas naturais, além da proteção do patrimônio associado às manifestações culturais.

Na área de abrangência do Parque Estadual Águas da Billings há estação de captação de água, responsável pelo abastecimento de moradores do Grande ABC e parte de São Paulo. Já Floresta Estadual (Montanhão) funcionará como corredor ecológico entre o Parque Estadual Águas da Billings e o Parque Natural Municipal do Pedroso, em Santo André.

Na prática, os espaços, áreas de manancial em situação de vulnerabilidade, passam a receber fiscalização e cuidado maior, comemora o secretário de Meio Ambiente de Santo André e integrante do GT relacionado ao tema no Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, Murilo Valle. “A expectativa é solucionar problemas existentes em relação a ocupações irregulares e desmatamento, principalmente”, diz.

A proposta contempla ainda o estabelecimento de regras das atividades existentes, assim como a implantação de sistema de trilhas interpretativas, programa de educação ambiental e atendimento de instituições de ensino em visitas monitoradas, entre outras.

A expectativa, ainda, é que as unidades de conservação consigam colaborar com a proteção da Billings, a partir da melhora da qualidade das águas do manancial, conservação do ecossistema e da biodiversidade de flora e fauna e, com isso, signifique ganho de qualidade de vida para a população local.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;