Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 26 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Seis mil pedem a demissao de Milosevic em Krusevac


Do Diário do Grande ABC

15/08/1999 | 19:46


Cerca de 6.000 pessoas se reuniram neste domingo em Krusevac, centro da Sérvia, para pressionar e exigir a demissao do presidente iugoslavo Slobodan Milosevic.

Organizada pela Aliança para a Mudança (SZP), a coalizao de oposiçao liderada pelo Partido Democrático (DS) de Zoran Djindjic, o protesto aconteceu sob o lema ``Milosevic tem que sair'' e nao foi proibida pelas autoridades.

Krusevac, a 140 km ao sul de Belgrado, permanece sob o controle do Partido Socialista da Sérvia (SPS) de Milosevic.

A citada Aliança patrocinou nesta mesma manha outro protesto contra o regime na cidade vizinha de Trstenik, perto de Krusevac, com 1.500 participantes.

``Nao queremos um cenário de guerra como aconteceu em Bucareste, queremos mudanças pacíficas'', disse à multidao seu coordenador, Vladan Batic.

Vesna Pesic, da Aliança Cívica da Sérvia (GSS), membro da SZP, anunciou na quinta-feira passada que as mudanças democráticas eram indispensáveis na Sérvia e preferíveis que acontecessem pelo consenso, ``mas que se fosse preciso usariam o método romeno''.

Pesic se referia a insurreiçao popular de dezembro de 1989 que deixou um saldo de 1.100 mortos, segundo os tribunais de Bucareste, e terminou na execuçao do presidente Nicolae Ceausescu e de sua mulher ao final de um sumário processo.

Esta proposta de Pesic provocou violenta resposta, sem precedentes, do primeiro-ministro sérvio, Mirko Marjanovic, publicada neste domingo na primeira página do jornal pró-governamental Politika.

``Este eminente representante da Aliança para as Mudanças declarou publicamente que a entidade que lidera é uma organizaçao terrorista'', estimou Marjanovic. Também classificou a Aliança de líderes ``degenerados'', ``vendidos'' e ``assassinos'' da Otan.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Seis mil pedem a demissao de Milosevic em Krusevac

Do Diário do Grande ABC

15/08/1999 | 19:46


Cerca de 6.000 pessoas se reuniram neste domingo em Krusevac, centro da Sérvia, para pressionar e exigir a demissao do presidente iugoslavo Slobodan Milosevic.

Organizada pela Aliança para a Mudança (SZP), a coalizao de oposiçao liderada pelo Partido Democrático (DS) de Zoran Djindjic, o protesto aconteceu sob o lema ``Milosevic tem que sair'' e nao foi proibida pelas autoridades.

Krusevac, a 140 km ao sul de Belgrado, permanece sob o controle do Partido Socialista da Sérvia (SPS) de Milosevic.

A citada Aliança patrocinou nesta mesma manha outro protesto contra o regime na cidade vizinha de Trstenik, perto de Krusevac, com 1.500 participantes.

``Nao queremos um cenário de guerra como aconteceu em Bucareste, queremos mudanças pacíficas'', disse à multidao seu coordenador, Vladan Batic.

Vesna Pesic, da Aliança Cívica da Sérvia (GSS), membro da SZP, anunciou na quinta-feira passada que as mudanças democráticas eram indispensáveis na Sérvia e preferíveis que acontecessem pelo consenso, ``mas que se fosse preciso usariam o método romeno''.

Pesic se referia a insurreiçao popular de dezembro de 1989 que deixou um saldo de 1.100 mortos, segundo os tribunais de Bucareste, e terminou na execuçao do presidente Nicolae Ceausescu e de sua mulher ao final de um sumário processo.

Esta proposta de Pesic provocou violenta resposta, sem precedentes, do primeiro-ministro sérvio, Mirko Marjanovic, publicada neste domingo na primeira página do jornal pró-governamental Politika.

``Este eminente representante da Aliança para as Mudanças declarou publicamente que a entidade que lidera é uma organizaçao terrorista'', estimou Marjanovic. Também classificou a Aliança de líderes ``degenerados'', ``vendidos'' e ``assassinos'' da Otan.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;