Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Japão usará juros como principal instrumento de relaxamento, diz Kuroda



15/02/2017 | 04:46


O presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, disse nesta quarta-feira que eventuais cortes de juros serão o principal instrumento do BC japonês para combater futuros problemas econômicos, minimizando a importância de compras de bônus do governo (os chamados JGBs).

"O que deveremos fazemos se relaxamento monetário adicional se tornar necessário em função de desdobramentos na economia mundial ou do Japão?", questionou Kuroda durante sessão no Parlamento. "Naturalmente, acredito que vamos reduzir as metas das taxas de juros de curto e longo prazos."

Desde o ano passado, o BoJ vem mantendo o juro do JGB de 10 anos em torno de zero e a taxa de depósitos de curto prazo em -0,1%, como parte de esforços mais amplos para gerar inflação. Antes disso, a principal estratégia do BC japonês era comprar JGBs a um ritmo anual de 80 trilhões de ienes.

O BoJ continua comprando JGBs em ritmo semelhante, mas para evitar que o rendimento de longo prazo avance acima da meta de zero.

"No momento, a quantia das compras de bônus não é nossa meta operacional", disse Kuroda. "É preciso vê-la como algo flexível."

Kuroda também reiterou que o BoJ não tem meta para a taxa de câmbio. Recentemente, o presidente dos EUA, Donald Trump, acusou Japão e China de manipularem suas moedas. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Japão usará juros como principal instrumento de relaxamento, diz Kuroda


15/02/2017 | 04:46


O presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, disse nesta quarta-feira que eventuais cortes de juros serão o principal instrumento do BC japonês para combater futuros problemas econômicos, minimizando a importância de compras de bônus do governo (os chamados JGBs).

"O que deveremos fazemos se relaxamento monetário adicional se tornar necessário em função de desdobramentos na economia mundial ou do Japão?", questionou Kuroda durante sessão no Parlamento. "Naturalmente, acredito que vamos reduzir as metas das taxas de juros de curto e longo prazos."

Desde o ano passado, o BoJ vem mantendo o juro do JGB de 10 anos em torno de zero e a taxa de depósitos de curto prazo em -0,1%, como parte de esforços mais amplos para gerar inflação. Antes disso, a principal estratégia do BC japonês era comprar JGBs a um ritmo anual de 80 trilhões de ienes.

O BoJ continua comprando JGBs em ritmo semelhante, mas para evitar que o rendimento de longo prazo avance acima da meta de zero.

"No momento, a quantia das compras de bônus não é nossa meta operacional", disse Kuroda. "É preciso vê-la como algo flexível."

Kuroda também reiterou que o BoJ não tem meta para a taxa de câmbio. Recentemente, o presidente dos EUA, Donald Trump, acusou Japão e China de manipularem suas moedas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;