Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Custo de kits escolares tem queda de R$ 5 mi

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeitura de Sto.André projeta que licitação
terá valor reduzido de R$ 7 mi para R$ 2 mi


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC
Leonardo Santos
especial para o Diário

19/04/2016 | 07:00


A Prefeitura de Santo André projeta reduzir, neste ano, em 71% o custo para compra de kits de material escolar que serão distribuídos para alunos da rede municipal. De acordo com o secretário de Educação, Gilmar Silvério, a expectativa é que o certame aberto neste mês tenha custo em torno de R$ 2 milhões, ante R$ 7 milhões gastos no ano passado.

“Desta vez optamos por não comprar os kits, mas sim os materiais. Dessa forma, os professores farão a montagem dos kits para cada aluno em sua própria escola e o valor do contrato tem redução muito grande para a Prefeitura”, declara.

A projeção do secretário é que ainda neste mês a licitação para compra dos materiais seja concluída. Dessa forma, a entrega deve ser iniciada já na primeira quinzena de maio.

A abertura do processo licitatório somente em abril acontece após a Prefeitura optar por cancelar o último certame, realizado no fim do ano passado. Na ocasião, o TJ (Tribunal de Justiça) paralisou a licitação após um dos participantes questionar o processo. “Já tínhamos feito a licitação para a compra do material escolar em 2015, mas cancelamos, pois aguardar o resultado do tribunal iria adiar ainda mais a entrega”, disse Gilmar.

No ano passado, a Prefeitura já havia passado por outra situação delicada na compra de material escolar. Na época, o MP (Ministério Público) instaurou inquérito civil para investigar contrato milionário assinado com a Uniks Comercial Eireli. O acordo, firmado em dezembro de 2013, previa o fornecimento de kits escolares por dois anos à Prefeitura, com valor de R$ 14,9 milhões,

Enquanto a administração municipal não realiza a distribuição dos kits, o secretário afirma ter adotado medida emergencial para garantir materiais escolares nas escolas. “Como o ano letivo já está em andamento, optamos por repassar para cada unidade uma verba que está sendo usada para compra de itens que eventualmente sejam solicitados por alunos.” O chefe da Pasta não soube informar o valor do repasse.

 

REGIÃO

Após ter que cancelar no início do ano a licitação para compra de material escolar, depois de o TCE (Tribunal de Contas do Estado) determinar alterações no processo, São Bernardo é uma das cidades que também enfrentam problemas na entrega dos kits escolares. A Prefeitura só retomou o processo licitatório na semana passada, quando, na quinta-feira, realizou pregão presencial para escolha da empresa que fornecerá os materiais escolares.

Já em São Caetano os itens foram entregues aos estudantes no fim de março. Ao todo, foram distribuídos 20.350 kits, com preço médio de R$ 128,14 cada, totalizando R$ 2,6 milhões em investimentos do Executivo.

Em Ribeirão Pires, a Prefeitura também finalizou a entrega de aproximadamente 10 mil kits para alunos de suas 33 escolas municipais. Ao todo, a administração municipal gastou R$ 3 milhões com a compra de cadernos, estojo, lápis, lápis de cor, giz de cera, régua, cola, apontador, transferidor e borracha.

Diadema e Rio Grande da Serra não retornaram a demanda até o fechamento desta edição.

O Estado, por sua vez, afirma já ter finalizado a entrega em sua rede de ensino. Ao todo, foram distribuídos 267.385 kits em todos os municípios do Grande ABC.

 

Mauá entrega materiais às crianças

Após receber os uniformes em fevereiro, alunos da rede municipal de Mauá ganharam ontem kits escolares da Secretaria de Educação, que disponibilizou pastas com caneta, estojo, caderno, lápis de cor e massa de modelar, além de produtos higiênicos e agenda para a Educação Infantil.

Ao todo, são 18 mil kits destinados aos matriculados nas instituições de ensino municipais. A empresa fornecedora é a Ligacenter e foram investidos R$ 4 milhões pelo Executivo.

A Escola Municipal Cora Coralina, localizada no Núcleo Cincinato Braga, foi a primeira a receber os kits ontem, no total de 825 unidades. O prefeito Donisete Braga (PT) esteve no local ontem e conversou com a população sobre a necessidade de investir no futuro. “É importante nos reunirmos com a comunidade e atender as demandas da população. É um desafio, mas estamos com bons resultados”, salienta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Custo de kits escolares tem queda de R$ 5 mi

Prefeitura de Sto.André projeta que licitação
terá valor reduzido de R$ 7 mi para R$ 2 mi

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC
Leonardo Santos
especial para o Diário

19/04/2016 | 07:00


A Prefeitura de Santo André projeta reduzir, neste ano, em 71% o custo para compra de kits de material escolar que serão distribuídos para alunos da rede municipal. De acordo com o secretário de Educação, Gilmar Silvério, a expectativa é que o certame aberto neste mês tenha custo em torno de R$ 2 milhões, ante R$ 7 milhões gastos no ano passado.

“Desta vez optamos por não comprar os kits, mas sim os materiais. Dessa forma, os professores farão a montagem dos kits para cada aluno em sua própria escola e o valor do contrato tem redução muito grande para a Prefeitura”, declara.

A projeção do secretário é que ainda neste mês a licitação para compra dos materiais seja concluída. Dessa forma, a entrega deve ser iniciada já na primeira quinzena de maio.

A abertura do processo licitatório somente em abril acontece após a Prefeitura optar por cancelar o último certame, realizado no fim do ano passado. Na ocasião, o TJ (Tribunal de Justiça) paralisou a licitação após um dos participantes questionar o processo. “Já tínhamos feito a licitação para a compra do material escolar em 2015, mas cancelamos, pois aguardar o resultado do tribunal iria adiar ainda mais a entrega”, disse Gilmar.

No ano passado, a Prefeitura já havia passado por outra situação delicada na compra de material escolar. Na época, o MP (Ministério Público) instaurou inquérito civil para investigar contrato milionário assinado com a Uniks Comercial Eireli. O acordo, firmado em dezembro de 2013, previa o fornecimento de kits escolares por dois anos à Prefeitura, com valor de R$ 14,9 milhões,

Enquanto a administração municipal não realiza a distribuição dos kits, o secretário afirma ter adotado medida emergencial para garantir materiais escolares nas escolas. “Como o ano letivo já está em andamento, optamos por repassar para cada unidade uma verba que está sendo usada para compra de itens que eventualmente sejam solicitados por alunos.” O chefe da Pasta não soube informar o valor do repasse.

 

REGIÃO

Após ter que cancelar no início do ano a licitação para compra de material escolar, depois de o TCE (Tribunal de Contas do Estado) determinar alterações no processo, São Bernardo é uma das cidades que também enfrentam problemas na entrega dos kits escolares. A Prefeitura só retomou o processo licitatório na semana passada, quando, na quinta-feira, realizou pregão presencial para escolha da empresa que fornecerá os materiais escolares.

Já em São Caetano os itens foram entregues aos estudantes no fim de março. Ao todo, foram distribuídos 20.350 kits, com preço médio de R$ 128,14 cada, totalizando R$ 2,6 milhões em investimentos do Executivo.

Em Ribeirão Pires, a Prefeitura também finalizou a entrega de aproximadamente 10 mil kits para alunos de suas 33 escolas municipais. Ao todo, a administração municipal gastou R$ 3 milhões com a compra de cadernos, estojo, lápis, lápis de cor, giz de cera, régua, cola, apontador, transferidor e borracha.

Diadema e Rio Grande da Serra não retornaram a demanda até o fechamento desta edição.

O Estado, por sua vez, afirma já ter finalizado a entrega em sua rede de ensino. Ao todo, foram distribuídos 267.385 kits em todos os municípios do Grande ABC.

 

Mauá entrega materiais às crianças

Após receber os uniformes em fevereiro, alunos da rede municipal de Mauá ganharam ontem kits escolares da Secretaria de Educação, que disponibilizou pastas com caneta, estojo, caderno, lápis de cor e massa de modelar, além de produtos higiênicos e agenda para a Educação Infantil.

Ao todo, são 18 mil kits destinados aos matriculados nas instituições de ensino municipais. A empresa fornecedora é a Ligacenter e foram investidos R$ 4 milhões pelo Executivo.

A Escola Municipal Cora Coralina, localizada no Núcleo Cincinato Braga, foi a primeira a receber os kits ontem, no total de 825 unidades. O prefeito Donisete Braga (PT) esteve no local ontem e conversou com a população sobre a necessidade de investir no futuro. “É importante nos reunirmos com a comunidade e atender as demandas da população. É um desafio, mas estamos com bons resultados”, salienta.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;