Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Atual campeã da São Silvestre traz a família para prova deste ano



30/12/2014 | 07:00


Com domínio expressivo das edições recentes da São Silvestre, e também de outras provas importantes do Brasil, os corredores do Quênia transformaram o País em uma extensão de sua casa. A queniana Nancy Kipron, atual campeã, por exemplo, trouxe desta vez para São Paulo até a filha Victoria, de cinco anos, e o marido, Joseph.

Bicampeã da Meia Maratona do Rio e com conquistas também na Meia das Cataratas, em Foz do Iguaçu (PR), e nos 10km da Tribuna, em Santos (SP), Nancy já fala palavras em português. Finalmente campeã em 2013, depois de acumular desapontamentos por anos seguidos, diz que aprendeu a lidar com a pressão da prova graças a um bom trabalho psicológico.

Em 2011, ela chorou antes da largada e, no ano seguinte, chegou em oitavo lugar. De um ano para o outro, seu tempo melhorou de 54min43 para 51min58. No ano passado, ela abriu distância no quilômetro 10 e não foi mais ameaçada. "Agora eu me sinto muito bem. No ano passado, fiz uma grande prova. Neste ano, a corrida deverá ser mais difícil devido à presença da Priscah Jeptoo (campeã em 2011 e vice-campeã olímpica da maratona) e da etíope Yimer Ayalew (campeã em 2008 e vice em 2011)".

Nancy conta que se sentia pressionada por ver conterrâneas suas se consagrando na São Silvestre, enquanto que ela só conseguia vencer outras provas. Superada a barreira psicológica, a fundista deverá emplacar outras conquistas de peso, de acordo com a avaliação de seu treinador, Moacir Marconi, o Coquinho.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Atual campeã da São Silvestre traz a família para prova deste ano


30/12/2014 | 07:00


Com domínio expressivo das edições recentes da São Silvestre, e também de outras provas importantes do Brasil, os corredores do Quênia transformaram o País em uma extensão de sua casa. A queniana Nancy Kipron, atual campeã, por exemplo, trouxe desta vez para São Paulo até a filha Victoria, de cinco anos, e o marido, Joseph.

Bicampeã da Meia Maratona do Rio e com conquistas também na Meia das Cataratas, em Foz do Iguaçu (PR), e nos 10km da Tribuna, em Santos (SP), Nancy já fala palavras em português. Finalmente campeã em 2013, depois de acumular desapontamentos por anos seguidos, diz que aprendeu a lidar com a pressão da prova graças a um bom trabalho psicológico.

Em 2011, ela chorou antes da largada e, no ano seguinte, chegou em oitavo lugar. De um ano para o outro, seu tempo melhorou de 54min43 para 51min58. No ano passado, ela abriu distância no quilômetro 10 e não foi mais ameaçada. "Agora eu me sinto muito bem. No ano passado, fiz uma grande prova. Neste ano, a corrida deverá ser mais difícil devido à presença da Priscah Jeptoo (campeã em 2011 e vice-campeã olímpica da maratona) e da etíope Yimer Ayalew (campeã em 2008 e vice em 2011)".

Nancy conta que se sentia pressionada por ver conterrâneas suas se consagrando na São Silvestre, enquanto que ela só conseguia vencer outras provas. Superada a barreira psicológica, a fundista deverá emplacar outras conquistas de peso, de acordo com a avaliação de seu treinador, Moacir Marconi, o Coquinho.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;