Fechar
Publicidade

Sábado, 11 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Cerveja e vodka são primeiras bebidas provadas por jovens

Estudantes do Educandário Santo Antonio, de Santo André, escrevem redações


Caroline Garcia
Especial para o Diário

20/10/2012 | 07:00


Aos 13 anos os jovens são, geralmente, apresentados ao álcool. Quando começam a beber, as primeiras experiências dos adolescentes são cerveja e vodka. A facilidade de compra e o auxílio de  maiores de 18 anos contribuem para o consumo precoce. "Socialmente, a cerveja equivale a um refrigerante de adulto. E a marca tem influência, beber a mais cara e importada é  mais legal", disse Taiza Cassia Anunciato, 17, do 3º ano do Colégio da Polícia Militar de Santo André.

Segundo a pesquisa Consumo de Bebidas Alcoólicas por Menores, do Ibope Inteligência, 51% dos jovens afirmam que cerveja e chope são consumidos com mais frequência.

Já a vodka começa misturada em refrigerantes, sucos e energéticos. Mas as versões ice, geralmente sabor limão, também são preferidas por grande parte dos adolescentes. "São mais fracas, parecem que não têm álcool. Depois isso passa a não ser mais suficiente e começam a beber pura", afirmou Bruno Pastorelli, 14, do 9º ano do Educandário Santo Antonio.

No relatório do Ibope, 24% dos jovens pesquisados afirmaram consumir vodka frequentemente. Entre os adultos, o número cai para 10%. Bebidas ice tiveram a mesma porcentagem de 24% entre os adolescentes. Somente 6% dos maiores de idade disseram consumir tais versões.

Com estabelecimentos que comercializam álcool sem exigência de documentos ou amigos que se disponibilizam para comprar, conseguir as bebidas não é empecilho para os menores. "Estava voltando de um jogo com um grupo de amigos, eles pararam num bar para comprar cerveja e venderam normalmente", disse Bruno.

O Desafio chega a Ribeirão Pires na segunda-feira. O prêmio principal é  bolsa de estudos na USCS (Universidade Municipal de São Caetano), co-realizadora do concurso.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cerveja e vodka são primeiras bebidas provadas por jovens

Estudantes do Educandário Santo Antonio, de Santo André, escrevem redações

Caroline Garcia
Especial para o Diário

20/10/2012 | 07:00


Aos 13 anos os jovens são, geralmente, apresentados ao álcool. Quando começam a beber, as primeiras experiências dos adolescentes são cerveja e vodka. A facilidade de compra e o auxílio de  maiores de 18 anos contribuem para o consumo precoce. "Socialmente, a cerveja equivale a um refrigerante de adulto. E a marca tem influência, beber a mais cara e importada é  mais legal", disse Taiza Cassia Anunciato, 17, do 3º ano do Colégio da Polícia Militar de Santo André.

Segundo a pesquisa Consumo de Bebidas Alcoólicas por Menores, do Ibope Inteligência, 51% dos jovens afirmam que cerveja e chope são consumidos com mais frequência.

Já a vodka começa misturada em refrigerantes, sucos e energéticos. Mas as versões ice, geralmente sabor limão, também são preferidas por grande parte dos adolescentes. "São mais fracas, parecem que não têm álcool. Depois isso passa a não ser mais suficiente e começam a beber pura", afirmou Bruno Pastorelli, 14, do 9º ano do Educandário Santo Antonio.

No relatório do Ibope, 24% dos jovens pesquisados afirmaram consumir vodka frequentemente. Entre os adultos, o número cai para 10%. Bebidas ice tiveram a mesma porcentagem de 24% entre os adolescentes. Somente 6% dos maiores de idade disseram consumir tais versões.

Com estabelecimentos que comercializam álcool sem exigência de documentos ou amigos que se disponibilizam para comprar, conseguir as bebidas não é empecilho para os menores. "Estava voltando de um jogo com um grupo de amigos, eles pararam num bar para comprar cerveja e venderam normalmente", disse Bruno.

O Desafio chega a Ribeirão Pires na segunda-feira. O prêmio principal é  bolsa de estudos na USCS (Universidade Municipal de São Caetano), co-realizadora do concurso.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;