Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 13 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Espelho meu, há alguém mais parecido do que eu?


Isis Mastromano
Do Diário do Grande ABC

23/09/2007 | 07:31


Ser ou parecer, eis a questão. Carregar a fisionomia de outra pessoa – principalmente se for de uma celebridade – é motivo de honra para a maioria dos chamados sósias.

É uma semelhança na expressão, as rugas encaixadas na mesma parte do rosto, a cor dos olhos, o corte de cabelo (ou mesmo a ausência dele), uma boca carnuda, uma pinta aqui, outra acolá, enfim, uma série de características que, em conjunto, podem transformar reles mortais em ídolos da multidão.

Vagner Love, ou melhor, Ivan Carlos de Oliveira, 28 anos, de São Bernardo, que o diga. De administrador de empresas, o funcionário da Bolsa de Valores passou a ser craque da bola que confunde a cabeça de torcedores e dos mais experientes repórteres esportivos.

“Fui à última Copa América, na Venezuela, e na porta do Hotel Abel Neto, Mauro Naves e um monte de jornalistas estrangeiros queriam me entrevistar!”, conta Ivan.

Hoje, se você vir uma imagem de Vagner Love, fique esperto. A semelhança de Ivan com o ex-ídolo palmeirense lhe rendeu um acordo oficial com a equipe que cuida do marketing de Love no Brasil.

“Ele está jogando na Rússia e os jornais pedem para que eu faça fotos no lugar dele”, conta Ivan, que é corintiano e mandou sua foto para o Diário On Line.

Jack - O Jack Nicholson de São Caetano, menos conhecido por José Roberto Marconi, 53 anos, também enviou sua foto pelo site. Ele conta que nas reuniões da empresa sempre sobravam piadinhas referentes à semelhança dele com o ator norte-americano. “Achei a comparação bacana. Sempre gostei dos filmes dele”, diz Marconi.

Mas nada se compara à semelhança de Clau Cicotosti, 55 anos, cover da ternurinha Wanderléa; e de Lia Santiago, 50 anos, que faz as vezes da roqueira Rita Lee.

“Me frustra um pouco trabalhar com a cara de outra. Não é a Clau que estão querendo ver”, desabafa a Wandeka cover, que é atriz e secretária por profissão.

Lia é intérprete de Rita há 14 anos. Conta que, no primeiro encontro com a sósia, a musa do rock’n’roll exclamou “meu Deus, que monstro!”, conta Lia.

Outro a incorporar o ídolo é Ronaldo Generoso, ou Ronnie Packer, de Santo André. Ronnie foi escolhido o melhor Elvis Cover no programa Fantástico. E olha que ser sósia do rei não é fácil. “No Brasil existem pelo menos 200. Acho que perde apenas para Michael Jackson”, acredita Ronnie.

Ele conta que seu diferencial são as vestimentas que seguem três fases da carreira do cantor e, claro, o vozeirão, que é natural.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Espelho meu, há alguém mais parecido do que eu?

Isis Mastromano
Do Diário do Grande ABC

23/09/2007 | 07:31


Ser ou parecer, eis a questão. Carregar a fisionomia de outra pessoa – principalmente se for de uma celebridade – é motivo de honra para a maioria dos chamados sósias.

É uma semelhança na expressão, as rugas encaixadas na mesma parte do rosto, a cor dos olhos, o corte de cabelo (ou mesmo a ausência dele), uma boca carnuda, uma pinta aqui, outra acolá, enfim, uma série de características que, em conjunto, podem transformar reles mortais em ídolos da multidão.

Vagner Love, ou melhor, Ivan Carlos de Oliveira, 28 anos, de São Bernardo, que o diga. De administrador de empresas, o funcionário da Bolsa de Valores passou a ser craque da bola que confunde a cabeça de torcedores e dos mais experientes repórteres esportivos.

“Fui à última Copa América, na Venezuela, e na porta do Hotel Abel Neto, Mauro Naves e um monte de jornalistas estrangeiros queriam me entrevistar!”, conta Ivan.

Hoje, se você vir uma imagem de Vagner Love, fique esperto. A semelhança de Ivan com o ex-ídolo palmeirense lhe rendeu um acordo oficial com a equipe que cuida do marketing de Love no Brasil.

“Ele está jogando na Rússia e os jornais pedem para que eu faça fotos no lugar dele”, conta Ivan, que é corintiano e mandou sua foto para o Diário On Line.

Jack - O Jack Nicholson de São Caetano, menos conhecido por José Roberto Marconi, 53 anos, também enviou sua foto pelo site. Ele conta que nas reuniões da empresa sempre sobravam piadinhas referentes à semelhança dele com o ator norte-americano. “Achei a comparação bacana. Sempre gostei dos filmes dele”, diz Marconi.

Mas nada se compara à semelhança de Clau Cicotosti, 55 anos, cover da ternurinha Wanderléa; e de Lia Santiago, 50 anos, que faz as vezes da roqueira Rita Lee.

“Me frustra um pouco trabalhar com a cara de outra. Não é a Clau que estão querendo ver”, desabafa a Wandeka cover, que é atriz e secretária por profissão.

Lia é intérprete de Rita há 14 anos. Conta que, no primeiro encontro com a sósia, a musa do rock’n’roll exclamou “meu Deus, que monstro!”, conta Lia.

Outro a incorporar o ídolo é Ronaldo Generoso, ou Ronnie Packer, de Santo André. Ronnie foi escolhido o melhor Elvis Cover no programa Fantástico. E olha que ser sósia do rei não é fácil. “No Brasil existem pelo menos 200. Acho que perde apenas para Michael Jackson”, acredita Ronnie.

Ele conta que seu diferencial são as vestimentas que seguem três fases da carreira do cantor e, claro, o vozeirão, que é natural.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;