Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 25 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Alckmin aposta em Diadema para 2014

Marina Brandão/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

15/02/2013 | 07:00


O governador Geraldo Alckmin (PSDB) elencou Diadema como cidade principal do Grande ABC para difundir sua gestão e conquistar a reeleição em 2014. Na quarta-feira, em reunião com o prefeito Lauro Michels (PV), o tucano deixou claro que quer fazer do município sua vitrine na região.

O arranjo político no Grande ABC após a eleição de outubro não foi favorável a Alckmin. O chefe do Palácio dos Bandeirantes viu Santo André ser reconquistada pelo PT (com Carlos Grana), observou São Caetano eleger um peemedebista (a vitória de Paulo Pinheiro foi comemorada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva) e não conseguiu desbancar o predomínio petista em São Bernardo (Luiz Marinho foi reeleito) e Mauá (Donisete Braga sucedeu Oswaldo Dias).

A eleição histórica de Lauro em Diadema se tornou o principal triunfo do governador na região, pois o verde de origem política no tucanato desbancou Mário Reali (PT) e encerrou hegemonia de 30 anos de governos petistas e de seus aliados. É no município com quase R$ 1 bilhão de Orçamento, aproximadamente 400 mil habitantes e que resolveu trocar o comando do Paço que Alckmin aposta suas fichas eleitorais no Grande ABC.

A primeira etapa para o plano é acelerar o maior número possível de projetos solicitados por Lauro. No encontro de anteontem, o verde encaminhou lista de prioridades, como obras viárias no bairro Piraporinha e construção de outra ligação direta do Centro com a Rodovia dos Imigrantes (seria o Viaduto Roberto Gordon), além de abertura de unidade da Rede Lucy Montoro (para deficientes físicos).

"Ele não prometeu nada. Mas disse que vai ver os projetos com carinho. Já é um grande avanço", avaliou Lauro. Questionado se será o cabo eleitoral de Alckmin entre os prefeitos do Grande ABC, o verde se esquivou. "Se ele (governador) pensar assim será ótimo, porque virão recursos para Diadema."

Em 2010, Alckmin venceu em quatro das sete cidades da região. Os triunfos foram contabilizados em municípios que, à ocasião, eram administrados por seus aliados

Em Diadema, o tucano perdeu por larga escala para Aloizio Mercadante (PT), hoje ministro da Educação. A cidade despejou 53,5% dos votos no candidato do PT, enquanto 31,2% apoiaram Alckmin.

 

 

Prefeitos do PV criam bloco estadual

Os seis prefeitos do PV da Região Metropolitana se reuniram ontem na Secretaria Estadual de Recursos Hídricos e Saneamento para criação de bloco de apresentação de projetos ao governador Geraldo Alckmin (PSDB).

A formação do grupo ocorre depois de especulações nos bastidores do Palácio dos Bandeirantes de que Alckmin iria fundir as Pastas de Recursos Hídricos e de Energia, tirando o PV do primeiro escalão do governo, pois o setor seria comandado por José Aníbal (PSDB), que hoje gerencia o setor de Energia do governo Alckmin.

Os verdes são a terceira maior bancada na Assembleia Legislativa, atrás de PSDB e PT, com sete deputados estaduais. A força do grupo do PV no Parlamento paulista fez Alckmin rever esse ponto em sua reforma administrativa.

O encontro de ontem contou com presenças dos prefeitos Lauro Michels (Diadema), Jaci Tadeu (Itapevi), Marcelo Cecchettini (Francisco Morato), Marcio Pampuri (Mairiporã), Gabriel Gonzaga Bina (Santa Isabel), Geraldo Teotônio da Silva, o Gê (Jandira), do secretário Edson Giriboni (PV) e da líder do PV na Assembleia, Regina Gonçalves.

O bloco tenta agendar reunião com o governador para a primeira semana de março.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alckmin aposta em Diadema para 2014

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

15/02/2013 | 07:00


O governador Geraldo Alckmin (PSDB) elencou Diadema como cidade principal do Grande ABC para difundir sua gestão e conquistar a reeleição em 2014. Na quarta-feira, em reunião com o prefeito Lauro Michels (PV), o tucano deixou claro que quer fazer do município sua vitrine na região.

O arranjo político no Grande ABC após a eleição de outubro não foi favorável a Alckmin. O chefe do Palácio dos Bandeirantes viu Santo André ser reconquistada pelo PT (com Carlos Grana), observou São Caetano eleger um peemedebista (a vitória de Paulo Pinheiro foi comemorada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva) e não conseguiu desbancar o predomínio petista em São Bernardo (Luiz Marinho foi reeleito) e Mauá (Donisete Braga sucedeu Oswaldo Dias).

A eleição histórica de Lauro em Diadema se tornou o principal triunfo do governador na região, pois o verde de origem política no tucanato desbancou Mário Reali (PT) e encerrou hegemonia de 30 anos de governos petistas e de seus aliados. É no município com quase R$ 1 bilhão de Orçamento, aproximadamente 400 mil habitantes e que resolveu trocar o comando do Paço que Alckmin aposta suas fichas eleitorais no Grande ABC.

A primeira etapa para o plano é acelerar o maior número possível de projetos solicitados por Lauro. No encontro de anteontem, o verde encaminhou lista de prioridades, como obras viárias no bairro Piraporinha e construção de outra ligação direta do Centro com a Rodovia dos Imigrantes (seria o Viaduto Roberto Gordon), além de abertura de unidade da Rede Lucy Montoro (para deficientes físicos).

"Ele não prometeu nada. Mas disse que vai ver os projetos com carinho. Já é um grande avanço", avaliou Lauro. Questionado se será o cabo eleitoral de Alckmin entre os prefeitos do Grande ABC, o verde se esquivou. "Se ele (governador) pensar assim será ótimo, porque virão recursos para Diadema."

Em 2010, Alckmin venceu em quatro das sete cidades da região. Os triunfos foram contabilizados em municípios que, à ocasião, eram administrados por seus aliados

Em Diadema, o tucano perdeu por larga escala para Aloizio Mercadante (PT), hoje ministro da Educação. A cidade despejou 53,5% dos votos no candidato do PT, enquanto 31,2% apoiaram Alckmin.

 

 

Prefeitos do PV criam bloco estadual

Os seis prefeitos do PV da Região Metropolitana se reuniram ontem na Secretaria Estadual de Recursos Hídricos e Saneamento para criação de bloco de apresentação de projetos ao governador Geraldo Alckmin (PSDB).

A formação do grupo ocorre depois de especulações nos bastidores do Palácio dos Bandeirantes de que Alckmin iria fundir as Pastas de Recursos Hídricos e de Energia, tirando o PV do primeiro escalão do governo, pois o setor seria comandado por José Aníbal (PSDB), que hoje gerencia o setor de Energia do governo Alckmin.

Os verdes são a terceira maior bancada na Assembleia Legislativa, atrás de PSDB e PT, com sete deputados estaduais. A força do grupo do PV no Parlamento paulista fez Alckmin rever esse ponto em sua reforma administrativa.

O encontro de ontem contou com presenças dos prefeitos Lauro Michels (Diadema), Jaci Tadeu (Itapevi), Marcelo Cecchettini (Francisco Morato), Marcio Pampuri (Mairiporã), Gabriel Gonzaga Bina (Santa Isabel), Geraldo Teotônio da Silva, o Gê (Jandira), do secretário Edson Giriboni (PV) e da líder do PV na Assembleia, Regina Gonçalves.

O bloco tenta agendar reunião com o governador para a primeira semana de março.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;