Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

China acusa EUA de ciberespionagem



27/05/2014 | 02:18


A China pediu nesta terça-feira que os EUA parem com o que chamou de inescrupulosa ciberespionagem. O governo chinês alega que meses de investigações sobre a espionagem norte-americana concluiu que a China é um grande alvo das atividades dos EUA.

A queixa foi feita uma semana depois de procuradores dos EUA acusarem cinco militares chineses de invadirem bancos de dados de empresas norte-americanas para desvendar segredos comerciais. O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores Hong Lei se defendeu dizendo que o governo chinês e os militares nunca participaram de nenhuma atividade relacionada a roubo de segredos comerciais na internet.

O relatório produzido pela China Internet Media Research Center citou informações vazadas na mídia pelo ex-analista da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em Inglês) Edward Snowden e disse que uma subsequente investigação pelas autoridades chinesas "confirmou a existência de atividades de investigações direcionadas contra a China".

"Como uma superpotência, os EUA se aproveitam da hegemonia política, econômica, militar e tecnológica para inescrupulosamente monitorar outros países, incluindo seus aliados", afirmou o relatório. "As operações de espionagem dos EUA foram muito além do racional legal do ''antiterrorismo'' e expôs seu lado ruim de perseguir o interesse próprio em completo desrespeito à integridade moral."

O relatório ainda acusa as operações norte-americanas de quebrarem leis internacionais, infringirem seriamente os direitos humanos e colocarem a cibersegurança global sob ameaça. A China pediu que todo o mundo condene essas ações.

O Internet Media Research Center é supervisionado pelo escritório de informações do Conselho Estatal, que é a assessoria de imprensa do gabinete do governo. Fonte: Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

China acusa EUA de ciberespionagem


27/05/2014 | 02:18


A China pediu nesta terça-feira que os EUA parem com o que chamou de inescrupulosa ciberespionagem. O governo chinês alega que meses de investigações sobre a espionagem norte-americana concluiu que a China é um grande alvo das atividades dos EUA.

A queixa foi feita uma semana depois de procuradores dos EUA acusarem cinco militares chineses de invadirem bancos de dados de empresas norte-americanas para desvendar segredos comerciais. O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores Hong Lei se defendeu dizendo que o governo chinês e os militares nunca participaram de nenhuma atividade relacionada a roubo de segredos comerciais na internet.

O relatório produzido pela China Internet Media Research Center citou informações vazadas na mídia pelo ex-analista da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em Inglês) Edward Snowden e disse que uma subsequente investigação pelas autoridades chinesas "confirmou a existência de atividades de investigações direcionadas contra a China".

"Como uma superpotência, os EUA se aproveitam da hegemonia política, econômica, militar e tecnológica para inescrupulosamente monitorar outros países, incluindo seus aliados", afirmou o relatório. "As operações de espionagem dos EUA foram muito além do racional legal do ''antiterrorismo'' e expôs seu lado ruim de perseguir o interesse próprio em completo desrespeito à integridade moral."

O relatório ainda acusa as operações norte-americanas de quebrarem leis internacionais, infringirem seriamente os direitos humanos e colocarem a cibersegurança global sob ameaça. A China pediu que todo o mundo condene essas ações.

O Internet Media Research Center é supervisionado pelo escritório de informações do Conselho Estatal, que é a assessoria de imprensa do gabinete do governo. Fonte: Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;