Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Avaí e Cruzeiro empatam e veem situação se complicar



17/11/2011 | 00:12


Avaí e Cruzeiro seguem agonizando na luta contra o rebaixamento ao empatarem sem gols na noite desta quinta-feira, em Florianópolis, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time catarinense manteve-se na lanterna do Campeonato e só um milagre nas últimas três rodadas mantém a equipe na elite, uma vez que precisa vencer todas as próximas três partidas e contar com uma combinação milagrosa para escapar da degola. Com o ponto obtido na Ressacada, o Cruzeiro completa a rodada em 16.º lugar com 38 pontos, apenas um acima do Atlético-PR, que está na zona de rebaixamento.

No confronto entre equipes em que a vitória era crucial para fugir do rebaixamento, a disputa se mostrou extremamente dura. Prevaleceu a forte marcação e uma ligeira superioridade da equipe catarinense. A tensão na Ressacada foi constante, tanto dentro como fora do gramado.

Em campo, aos 14 minutos, o Avaí teve um gol marcado por William, porém em impedimento. O time avaiano apresentou mais volume de jogo, mas não chegou com perigo no gol defendido por Fábio. Até a primeira metade da etapa inicial, quem chamou a atenção foi o meia-atacante Cleverson. Aos 18, em contra-ataque, ele lançou Lincoln que desperdiçou uma grande chance.

No intervalo da partida, revoltados, entre aqueles que apoiavam o time e outros que criticavam, dois torcedores do Avaí foram detidos. Logo em seguida a polícia chegou a lançar gás de pimenta em alguns torcedores mais exaltados com a equipe.

O tenso segundo período começou com reação do Cruzeiro. Aos 19 minutos, na falta cobrada por Victorino, a bola desviou na zaga exigindo grande defesa do goleiro Felipe. O Avaí respondeu com um chute de William, completamente livre, na trave. A partir dos 30 minutos, a partida ficou tecnicamente ruim. Prevaleceu a marcação e a falta de jogadas que empolgasse o pequeno número de torcedores na Ressacada.

Depois da expulsão de Naldo, o Avaí cresceu. Manteve-se no campo ofensivo e desperdiçou oportunidades importantes, como aos 40 minutos com uma cabeçada por cima do gol de Caçapa. Um minuto depois, Lincoln também mostrou habilidade com uma bicicleta, porém o goleiro Felipe defendeu. O drama avaiano segue no próximo sábado, às 19 horas, quando enfrenta o Vasco, no Rio. Já o Cruzeiro recebe o Atlético-PR, no domingo.

FICHA TÉCNICA:

Avaí 0 x 0 Cruzeiro

Avaí - Felipe; Diogo Orlando (Maurício Alves), Cláudio Caçapa, Gian e Fernandinho; Júnior, Urso, Bruno, Lincoln e Robinho (Marcos Paulo); Cleverson (Diego) e Willian. Técnico: Neguinho (interino).

Cruzeiro - Fábio; Vitor, Victorino, Léo (Naldo) e Diego Renan; Fabrício, Leandro Guerreiro, Marquinhos Paraná e Roger; Wellington Paulista e Farías (Anselmo Ramon). Técnico: Vagmer Mancini.

Árbitro - Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ)

Cartões amarelos - Bruno, Lincoln, Diogo Orlando, Fernandinho, Victorino, Diego Renan, Leandro Guerreiro e Ortigoza.

Cartão vermelho - Naldo.

Local - Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Avaí e Cruzeiro empatam e veem situação se complicar


17/11/2011 | 00:12


Avaí e Cruzeiro seguem agonizando na luta contra o rebaixamento ao empatarem sem gols na noite desta quinta-feira, em Florianópolis, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time catarinense manteve-se na lanterna do Campeonato e só um milagre nas últimas três rodadas mantém a equipe na elite, uma vez que precisa vencer todas as próximas três partidas e contar com uma combinação milagrosa para escapar da degola. Com o ponto obtido na Ressacada, o Cruzeiro completa a rodada em 16.º lugar com 38 pontos, apenas um acima do Atlético-PR, que está na zona de rebaixamento.

No confronto entre equipes em que a vitória era crucial para fugir do rebaixamento, a disputa se mostrou extremamente dura. Prevaleceu a forte marcação e uma ligeira superioridade da equipe catarinense. A tensão na Ressacada foi constante, tanto dentro como fora do gramado.

Em campo, aos 14 minutos, o Avaí teve um gol marcado por William, porém em impedimento. O time avaiano apresentou mais volume de jogo, mas não chegou com perigo no gol defendido por Fábio. Até a primeira metade da etapa inicial, quem chamou a atenção foi o meia-atacante Cleverson. Aos 18, em contra-ataque, ele lançou Lincoln que desperdiçou uma grande chance.

No intervalo da partida, revoltados, entre aqueles que apoiavam o time e outros que criticavam, dois torcedores do Avaí foram detidos. Logo em seguida a polícia chegou a lançar gás de pimenta em alguns torcedores mais exaltados com a equipe.

O tenso segundo período começou com reação do Cruzeiro. Aos 19 minutos, na falta cobrada por Victorino, a bola desviou na zaga exigindo grande defesa do goleiro Felipe. O Avaí respondeu com um chute de William, completamente livre, na trave. A partir dos 30 minutos, a partida ficou tecnicamente ruim. Prevaleceu a marcação e a falta de jogadas que empolgasse o pequeno número de torcedores na Ressacada.

Depois da expulsão de Naldo, o Avaí cresceu. Manteve-se no campo ofensivo e desperdiçou oportunidades importantes, como aos 40 minutos com uma cabeçada por cima do gol de Caçapa. Um minuto depois, Lincoln também mostrou habilidade com uma bicicleta, porém o goleiro Felipe defendeu. O drama avaiano segue no próximo sábado, às 19 horas, quando enfrenta o Vasco, no Rio. Já o Cruzeiro recebe o Atlético-PR, no domingo.

FICHA TÉCNICA:

Avaí 0 x 0 Cruzeiro

Avaí - Felipe; Diogo Orlando (Maurício Alves), Cláudio Caçapa, Gian e Fernandinho; Júnior, Urso, Bruno, Lincoln e Robinho (Marcos Paulo); Cleverson (Diego) e Willian. Técnico: Neguinho (interino).

Cruzeiro - Fábio; Vitor, Victorino, Léo (Naldo) e Diego Renan; Fabrício, Leandro Guerreiro, Marquinhos Paraná e Roger; Wellington Paulista e Farías (Anselmo Ramon). Técnico: Vagmer Mancini.

Árbitro - Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ)

Cartões amarelos - Bruno, Lincoln, Diogo Orlando, Fernandinho, Victorino, Diego Renan, Leandro Guerreiro e Ortigoza.

Cartão vermelho - Naldo.

Local - Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;