Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 30 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Transplante de Lucas
será finalizado hoje

Estudante de Ribeirão Pires receberá restante da medula
óssea doada durante a manhã e à tarde desta quinta-feira


Camila Galvez
Do Diário do Grande ABC

17/11/2011 | 07:00


O estudante de Ribeirão Pires Lucas Guizzardi, 10 anos, começou ontem, por volta das 17h, o transplante que pode salvar sua vida. O menino recebeu, por meio de transfusão, duas das seis bolsas de 200 ml cada contendo medula óssea do doador. A previsão é que ele receba as outras quatro ainda hoje: duas pela manhã e duas à tarde. O transplante é a única maneira de curá-lo da leucemia linfoide aguda, doença contra a qual ele luta desde os 5 anos.

Diferentemente de transplantes convencionais, o de medula exige que o paciente fique acordado o tempo inteiro. Lucas deveria ter recebido três bolsas de medula ontem, mas, ao iniciar o transplante, sua pressão subiu e ele reclamou de dor no peito. Segundo a mãe, a técnica em gesso hospitalar Rosimar Guizzardi, 37 anos, a pele de Lucas ficou com cor estranha e a boca esbranquiçada. "Na hora os médicos pararam para estabilizar a pressão dele."

Foi assim durante todo o procedimento, que levou em torno de cinco horas para ser concluído. A cada gotinha de medula, a pressão de Lucas subia e precisava ser rapidamente controlada. Enquanto isso, amigos e familiares aguardavam no primeiro andar do hospital em uma corrente de fé e oração. Eles levaram faixas e foram uniformizados com a camiseta da campanha de doação de medula óssea realizada pela família em maio, em Ribeirão Pires.

Entre eles estava a irmã de Lucas, Rosiane Guizzardi, 15, que lamentou não poder ficar no quarto junto com a mãe e o pai, o inspetor de qualidade Francisco Rodrigues da Trindade Neto, 38. "Esperamos muito por esse momento e agora que chegou a hora, parece que não termina nunca. Só quero que ele fique bem."

ORAÇÃO

Assim que chegou ao Hospital São Camilo, na Capital, onde Lucas está internado há 17 dias, o grupo se reuniu para fazer uma oração de mãos dadas. "Deus, queremos muito comemorar e festejar esse momento", disse o artista César Marins, 28, um dos palhaços que animaram a campanha para cadastro de doadores de medula óssea em Ribeirão e que, desde então, acompanha a história do menino.

A movimentação chamou a atenção da comunicadora Leni Martins Ferreira, 46, que acompanhava a irmã internada no hospital. "Não sei como fazer, mas fiquei com vontade de ajudar." Rosiane logo tomou a frente e passou o telefone da Associação da Medula Óssea, a Ameo, para Leni. "Me coloco na pele da família. Vou me cadastrar e se um dia puder ajudar alguém, será maravilhoso", disse.

Ribeirão Pires pede Dia Nacional de Conscientização

A Câmara de Ribeirão Pires aprovou em setembro projeto de lei da vereadora Diva de Souza Bartolo, a Diva do Posto (PR), que criou o Dia da Conscientização da Doação de Medula Óssea. A data será lembrada em 14 de maio, quando foi realizada neste ano a campanha por Lucas Guizzardi. "Foi uma forma de homenagear o menino e sua luta", afirmou Diva, que compareceu ao hospital ontem para acompanhar o transplante.

A vereadora explicou que o objetivo é realizar campanhas anuais para cadastrar potenciais doadores no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. "O próximo passo é levar a iniciativa para o nível nacional e fazer campanhas por todo o País para ampliar as chances de quem precisa do transplante", ressaltou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Transplante de Lucas
será finalizado hoje

Estudante de Ribeirão Pires receberá restante da medula
óssea doada durante a manhã e à tarde desta quinta-feira

Camila Galvez
Do Diário do Grande ABC

17/11/2011 | 07:00


O estudante de Ribeirão Pires Lucas Guizzardi, 10 anos, começou ontem, por volta das 17h, o transplante que pode salvar sua vida. O menino recebeu, por meio de transfusão, duas das seis bolsas de 200 ml cada contendo medula óssea do doador. A previsão é que ele receba as outras quatro ainda hoje: duas pela manhã e duas à tarde. O transplante é a única maneira de curá-lo da leucemia linfoide aguda, doença contra a qual ele luta desde os 5 anos.

Diferentemente de transplantes convencionais, o de medula exige que o paciente fique acordado o tempo inteiro. Lucas deveria ter recebido três bolsas de medula ontem, mas, ao iniciar o transplante, sua pressão subiu e ele reclamou de dor no peito. Segundo a mãe, a técnica em gesso hospitalar Rosimar Guizzardi, 37 anos, a pele de Lucas ficou com cor estranha e a boca esbranquiçada. "Na hora os médicos pararam para estabilizar a pressão dele."

Foi assim durante todo o procedimento, que levou em torno de cinco horas para ser concluído. A cada gotinha de medula, a pressão de Lucas subia e precisava ser rapidamente controlada. Enquanto isso, amigos e familiares aguardavam no primeiro andar do hospital em uma corrente de fé e oração. Eles levaram faixas e foram uniformizados com a camiseta da campanha de doação de medula óssea realizada pela família em maio, em Ribeirão Pires.

Entre eles estava a irmã de Lucas, Rosiane Guizzardi, 15, que lamentou não poder ficar no quarto junto com a mãe e o pai, o inspetor de qualidade Francisco Rodrigues da Trindade Neto, 38. "Esperamos muito por esse momento e agora que chegou a hora, parece que não termina nunca. Só quero que ele fique bem."

ORAÇÃO

Assim que chegou ao Hospital São Camilo, na Capital, onde Lucas está internado há 17 dias, o grupo se reuniu para fazer uma oração de mãos dadas. "Deus, queremos muito comemorar e festejar esse momento", disse o artista César Marins, 28, um dos palhaços que animaram a campanha para cadastro de doadores de medula óssea em Ribeirão e que, desde então, acompanha a história do menino.

A movimentação chamou a atenção da comunicadora Leni Martins Ferreira, 46, que acompanhava a irmã internada no hospital. "Não sei como fazer, mas fiquei com vontade de ajudar." Rosiane logo tomou a frente e passou o telefone da Associação da Medula Óssea, a Ameo, para Leni. "Me coloco na pele da família. Vou me cadastrar e se um dia puder ajudar alguém, será maravilhoso", disse.

Ribeirão Pires pede Dia Nacional de Conscientização

A Câmara de Ribeirão Pires aprovou em setembro projeto de lei da vereadora Diva de Souza Bartolo, a Diva do Posto (PR), que criou o Dia da Conscientização da Doação de Medula Óssea. A data será lembrada em 14 de maio, quando foi realizada neste ano a campanha por Lucas Guizzardi. "Foi uma forma de homenagear o menino e sua luta", afirmou Diva, que compareceu ao hospital ontem para acompanhar o transplante.

A vereadora explicou que o objetivo é realizar campanhas anuais para cadastrar potenciais doadores no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. "O próximo passo é levar a iniciativa para o nível nacional e fazer campanhas por todo o País para ampliar as chances de quem precisa do transplante", ressaltou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;