Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Complexo Jacu-Pêssego em Mauá será inaugurado hoje

Novas alças facilitarão acesso dos moradores ao Trecho Sul do Rodoanel


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

17/11/2011 | 07:00


As alças de acesso ao Rodoanel e à Avenida Jacu-Pêssego, no Centro de Mauá, serão inauguradas na manhã de hoje. A informação foi divulgada ontem pelo presidente da Dersa, Laurence Casagrande Lourenço, durante visita ao Diário. Além do acesso na região central, a segunda fase do complexo abrange a construção de pistas marginais na Zona Leste da Capital e viaduto na Avenida Papa João XXIII, também em Mauá.

O sistema facilitará a ligação entre os moradores de Mauá e o aeroporto de Guarulhos e Baixada Santista. No início deste ano, a construção foi paralisada após o governador Geraldo Alckmin (PSDB) ter solicitado a revisão dos contratos assinados durante o governo anterior, do também tucano José Serra (leia mais ao lado). A primeira etapa do complexo, que liga o Trecho Sul do Rodoanel à Zona Leste, foi entregue no fim do ano passado.

A cerimônia de inauguração será realizada às 10h, no cruzamento da Jacu-Pêssego com a Avenida Ragueb Chohfi, em São Mateus. A estimativa é de que a via seja liberada para tráfego por volta das 15h, já que deverá passar por inspeção.

O presidente da Dersa destaca que o complexo facilitará também o acesso dos moradores de Santo André ao Rodoanel. "Além da alça no Centro de Mauá, que fica próxima da Avenida Giovanni Batista Pirelli, o viaduto na Papa João XXIII também facilitará a chegada ao anel viário para quem vem de trás", comenta. O elevado eliminará cruzamentos e agilizará a ligação da via mauaense com a Estrada do Guaraciaba e a Avenida Valentim Magalhães, em Santo André.

A terceira fase do projeto, prevista para ser concluída no primeiro semestre do ano que vem, ligará o complexo à Avenida dos Estados, criando binário entre as vias Rosa Kasinski e Alberto Soares Sampaio, no bairro Capuava. O investimento aplicado é de R$ 85 milhões.

Revisão de contratos poupa R$ 15 milhões

Solicitada em janeiro pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), a revisão dos contratos assinados no governo José Serra possibilitou a redução de 14,7% no valor da segunda fase do Complexo Jacu-Pêssego, inaugurada hoje. Inicialmente orçada em R$ 102 milhões, a obra chegou ao fim com investimento bruto total de R$ 87 milhões.

O presidente da Dersa, Laurence Casagrande Lourenço, explica que uma das mudanças feitas para diminuir os custos foi a racionalização do processo de obras. "Eu tinha canteiros distribuídos ao longo de toda a avenida, mas a obra estava mais concentrada no Centro de Mauá. Então, unificamos todos lá, o que já deu um desconto."

Outro fator decisivo foi a discussão dos valores com as empresas contratadas. "Teve muita diminuição da margem de lucro cobrada pelas empreiteiras." Também foram feitas readequações de traçados.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Complexo Jacu-Pêssego em Mauá será inaugurado hoje

Novas alças facilitarão acesso dos moradores ao Trecho Sul do Rodoanel

Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

17/11/2011 | 07:00


As alças de acesso ao Rodoanel e à Avenida Jacu-Pêssego, no Centro de Mauá, serão inauguradas na manhã de hoje. A informação foi divulgada ontem pelo presidente da Dersa, Laurence Casagrande Lourenço, durante visita ao Diário. Além do acesso na região central, a segunda fase do complexo abrange a construção de pistas marginais na Zona Leste da Capital e viaduto na Avenida Papa João XXIII, também em Mauá.

O sistema facilitará a ligação entre os moradores de Mauá e o aeroporto de Guarulhos e Baixada Santista. No início deste ano, a construção foi paralisada após o governador Geraldo Alckmin (PSDB) ter solicitado a revisão dos contratos assinados durante o governo anterior, do também tucano José Serra (leia mais ao lado). A primeira etapa do complexo, que liga o Trecho Sul do Rodoanel à Zona Leste, foi entregue no fim do ano passado.

A cerimônia de inauguração será realizada às 10h, no cruzamento da Jacu-Pêssego com a Avenida Ragueb Chohfi, em São Mateus. A estimativa é de que a via seja liberada para tráfego por volta das 15h, já que deverá passar por inspeção.

O presidente da Dersa destaca que o complexo facilitará também o acesso dos moradores de Santo André ao Rodoanel. "Além da alça no Centro de Mauá, que fica próxima da Avenida Giovanni Batista Pirelli, o viaduto na Papa João XXIII também facilitará a chegada ao anel viário para quem vem de trás", comenta. O elevado eliminará cruzamentos e agilizará a ligação da via mauaense com a Estrada do Guaraciaba e a Avenida Valentim Magalhães, em Santo André.

A terceira fase do projeto, prevista para ser concluída no primeiro semestre do ano que vem, ligará o complexo à Avenida dos Estados, criando binário entre as vias Rosa Kasinski e Alberto Soares Sampaio, no bairro Capuava. O investimento aplicado é de R$ 85 milhões.

Revisão de contratos poupa R$ 15 milhões

Solicitada em janeiro pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), a revisão dos contratos assinados no governo José Serra possibilitou a redução de 14,7% no valor da segunda fase do Complexo Jacu-Pêssego, inaugurada hoje. Inicialmente orçada em R$ 102 milhões, a obra chegou ao fim com investimento bruto total de R$ 87 milhões.

O presidente da Dersa, Laurence Casagrande Lourenço, explica que uma das mudanças feitas para diminuir os custos foi a racionalização do processo de obras. "Eu tinha canteiros distribuídos ao longo de toda a avenida, mas a obra estava mais concentrada no Centro de Mauá. Então, unificamos todos lá, o que já deu um desconto."

Outro fator decisivo foi a discussão dos valores com as empresas contratadas. "Teve muita diminuição da margem de lucro cobrada pelas empreiteiras." Também foram feitas readequações de traçados.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;