Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Maradona começou a comer e seu estado de saúde evolui bem


Da AFP

30/03/2007 | 15:55


O astro argentino Diego Maradona colabora com o tratamento que vem recebendo, começou a comer por seus próprios meios e seu estado continua a evoluir sem problemas, disse nesta sexta-feira o médico Héctor Pezzella, diretor do Sanatório Güemes onde foi internado.

O médico desmentiu as informações de que Maradona não colaborava ou que se mostrasse agressivo desde a internação. "Diego colabora com o tratamento. Obedece às ordens, colabora e nunca esteve agressivo", afirmou Pezzella.

"O estado de Maradona segue estável e compensado, está evoluindo muito bem, não há sinais clínicos que estejam se alterando. Despertou, tomou seu café da manhã, mas continua sedado", acrescentou o diretor do Sanatório Güemes.

Maradona, 46 anos, foi hospitalizado na quarta-feira em conseqüência de uma descompensação por excesso de álcool e está fazendo um tratamento de desintoxicação. Foi sedado para evitar uma síndrome de abstinência.

"O fato de que tenha conseguido tomar o café por seus próprios meios, é um avanço", afirmou Pezzella, que assinalou que são "aceitáveis" os resultados dos exames diárias para controlar sua hepatopatia crônica.

O médico pessoal de Maradona, Alfredo Cahe, dissera na quinta-feira que seu paciente havia sido internado contra sua vontade, por isso, foi sedado. De todas as maneiras Pezzella assegurou que se Maradona decidir ir embora da clínica não haveria problema, pois não corre risco de vida.

O diretor da clínica disse que "o mais importante" no tratamento "é superar o período de consumo de álcool excessivo". Acrescentou que Maradona "não é um alcoólico contumaz".

Segundo Cahe, o ídolo argentino vinha mantendo um ritmo de vida de excessos na alimentação, abusando do álcool e fumando vários charutos por dia.

"Estava muito deprimido com problemas pessoais", disse para assinalar que Maradona está internado com permanente acompanhamento de dois enfermeiros, um psiquiátrico e outro clínico. Suas duas filhas, Dalma e Giannina, e alguns amigos íntimos permanecem em um apartamento vizinho.

Diferentemente de 2004, quando foi hospitalizado por uma crise cardiorespiratória por ingestão de cocaína, agora está fora de perigo. Mas os médicos lembram que ele trocou as drogas pesadas pelo álcool.

Os excessos dos últimos meses não são compatíveis com o by-pass gástrico, que fez em março de 2005, que lhe permitiu emagrecer 50 quilos, e meses depois transformar-se em apresentador de sucesso na televisão argentina com o programa "La Noche del 10".

Nascido em 1960, em um humilde bairro de Buenos Aires, Maradona brilhou como jogador na década de 80, quando foi considerado o melhor do mundo. Com a camisa alviceleste da seleção argentina disputou 115 partidas, quatro mundiais - foi campeão em México-1986 e vice-campeão na Copa do Mundo da Itália-1990 - e um mundial juvenil (Sub-20) que ganhou de maneira brilhante no Japão em 1979.

Atuou no Barcelona, no Nápoles e no Sevilla, mas se retirou em 1997 com a camisa azul e dourada do clube do coração, o Boca Juniors.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maradona começou a comer e seu estado de saúde evolui bem

Da AFP

30/03/2007 | 15:55


O astro argentino Diego Maradona colabora com o tratamento que vem recebendo, começou a comer por seus próprios meios e seu estado continua a evoluir sem problemas, disse nesta sexta-feira o médico Héctor Pezzella, diretor do Sanatório Güemes onde foi internado.

O médico desmentiu as informações de que Maradona não colaborava ou que se mostrasse agressivo desde a internação. "Diego colabora com o tratamento. Obedece às ordens, colabora e nunca esteve agressivo", afirmou Pezzella.

"O estado de Maradona segue estável e compensado, está evoluindo muito bem, não há sinais clínicos que estejam se alterando. Despertou, tomou seu café da manhã, mas continua sedado", acrescentou o diretor do Sanatório Güemes.

Maradona, 46 anos, foi hospitalizado na quarta-feira em conseqüência de uma descompensação por excesso de álcool e está fazendo um tratamento de desintoxicação. Foi sedado para evitar uma síndrome de abstinência.

"O fato de que tenha conseguido tomar o café por seus próprios meios, é um avanço", afirmou Pezzella, que assinalou que são "aceitáveis" os resultados dos exames diárias para controlar sua hepatopatia crônica.

O médico pessoal de Maradona, Alfredo Cahe, dissera na quinta-feira que seu paciente havia sido internado contra sua vontade, por isso, foi sedado. De todas as maneiras Pezzella assegurou que se Maradona decidir ir embora da clínica não haveria problema, pois não corre risco de vida.

O diretor da clínica disse que "o mais importante" no tratamento "é superar o período de consumo de álcool excessivo". Acrescentou que Maradona "não é um alcoólico contumaz".

Segundo Cahe, o ídolo argentino vinha mantendo um ritmo de vida de excessos na alimentação, abusando do álcool e fumando vários charutos por dia.

"Estava muito deprimido com problemas pessoais", disse para assinalar que Maradona está internado com permanente acompanhamento de dois enfermeiros, um psiquiátrico e outro clínico. Suas duas filhas, Dalma e Giannina, e alguns amigos íntimos permanecem em um apartamento vizinho.

Diferentemente de 2004, quando foi hospitalizado por uma crise cardiorespiratória por ingestão de cocaína, agora está fora de perigo. Mas os médicos lembram que ele trocou as drogas pesadas pelo álcool.

Os excessos dos últimos meses não são compatíveis com o by-pass gástrico, que fez em março de 2005, que lhe permitiu emagrecer 50 quilos, e meses depois transformar-se em apresentador de sucesso na televisão argentina com o programa "La Noche del 10".

Nascido em 1960, em um humilde bairro de Buenos Aires, Maradona brilhou como jogador na década de 80, quando foi considerado o melhor do mundo. Com a camisa alviceleste da seleção argentina disputou 115 partidas, quatro mundiais - foi campeão em México-1986 e vice-campeão na Copa do Mundo da Itália-1990 - e um mundial juvenil (Sub-20) que ganhou de maneira brilhante no Japão em 1979.

Atuou no Barcelona, no Nápoles e no Sevilla, mas se retirou em 1997 com a camisa azul e dourada do clube do coração, o Boca Juniors.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;