Fechar
Publicidade

Domingo, 27 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Secretário de Finanças fica alheio a vaivém na Prefeitura de Mauá

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Valtermir Pereira permanece no posto apesar de frequentes trocas


Júnior Carvalho e Raphael Rocha
Do Diário do Grabde ABC

23/09/2019 | 07:59


O vaivém no comando do Paço de Mauá fez com que a cidade assistisse várias vezes às danças das cadeiras no primeiro escalão desde maio de 2018, quando o prefeito Atila Jacomussi (PSB) foi preso pela primeira vez e a vice, Alaíde Damo (MDB), assumiu.

De lá para cá, o primeiro escalão passou por mudanças seis vezes. Em todas elas, tanto Atila quanto Alaíde, que racharam politicamente logo no primeiro afastamento, montaram suas próprias equipes. As trocas também atingiram os cargos comissionados de baixo escalão no governo.

Porém, um nome entre os 23 secretários ficou alheio a esse conflito: Valtermir Pereira, alçado ao posto de secretário de Finanças no início do governo Atila, em 2017. Apesar das frequentes trocas no primeiro escalão, Pereira permaneceu no posto em todas elas, seja quem estivesse à frente do governo. Mais que isso. Toda vez que a Prefeitura mudava de mão, o secretário abraçava o discurso da gestão, fosse a de Alaíde ou a de Atila.

Em julho do ano passado, já durante a primeira passagem de Alaíde no comando do Paço, Valtermir não só não caiu, como cutucou a gestão de Atila, que o escolheu secretário logo após as eleições de 2016. Em entrevista à imprensa. ocasião em que o então núcleo duro do governo da emedebista explicava sobre o polêmico decreto de calamidade financeira e disparava críticas às dívidas supostamente deixadas pela gestão Atila, Valtermir fez questão de contar aos jornalistas que o prefeito tinha conhecimento da delicada saúde financeira do município e que concordava com as ações adotadas pelo governo Alaíde. “Estamos mostrando que realmente essa situação (financeira) está insustentável. Já estava antes. Os alertas (para o governo Atila) ocorreram, só que não abriram mão... Essa ideia de trazer o decreto declarando calamidade foi decisão em conjunto tomada atualmente e que antes não veio, só vinham empurrando”, disse na ocasião.

Com a anulação do impeachment, no dia 9. Atila montou novo secretariado e mais uma vez Valtermir segue no posto. Formado em administração e especializado em finanças públicas, o secretário é servidor aposentado da pasta que hoje gerencia. Na função, recebe R$ 12 mil brutos por mês. Ele não retornou aos contatos da equipe do Diário para comentar o assunto. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Secretário de Finanças fica alheio a vaivém na Prefeitura de Mauá

Valtermir Pereira permanece no posto apesar de frequentes trocas

Júnior Carvalho e Raphael Rocha
Do Diário do Grabde ABC

23/09/2019 | 07:59


O vaivém no comando do Paço de Mauá fez com que a cidade assistisse várias vezes às danças das cadeiras no primeiro escalão desde maio de 2018, quando o prefeito Atila Jacomussi (PSB) foi preso pela primeira vez e a vice, Alaíde Damo (MDB), assumiu.

De lá para cá, o primeiro escalão passou por mudanças seis vezes. Em todas elas, tanto Atila quanto Alaíde, que racharam politicamente logo no primeiro afastamento, montaram suas próprias equipes. As trocas também atingiram os cargos comissionados de baixo escalão no governo.

Porém, um nome entre os 23 secretários ficou alheio a esse conflito: Valtermir Pereira, alçado ao posto de secretário de Finanças no início do governo Atila, em 2017. Apesar das frequentes trocas no primeiro escalão, Pereira permaneceu no posto em todas elas, seja quem estivesse à frente do governo. Mais que isso. Toda vez que a Prefeitura mudava de mão, o secretário abraçava o discurso da gestão, fosse a de Alaíde ou a de Atila.

Em julho do ano passado, já durante a primeira passagem de Alaíde no comando do Paço, Valtermir não só não caiu, como cutucou a gestão de Atila, que o escolheu secretário logo após as eleições de 2016. Em entrevista à imprensa. ocasião em que o então núcleo duro do governo da emedebista explicava sobre o polêmico decreto de calamidade financeira e disparava críticas às dívidas supostamente deixadas pela gestão Atila, Valtermir fez questão de contar aos jornalistas que o prefeito tinha conhecimento da delicada saúde financeira do município e que concordava com as ações adotadas pelo governo Alaíde. “Estamos mostrando que realmente essa situação (financeira) está insustentável. Já estava antes. Os alertas (para o governo Atila) ocorreram, só que não abriram mão... Essa ideia de trazer o decreto declarando calamidade foi decisão em conjunto tomada atualmente e que antes não veio, só vinham empurrando”, disse na ocasião.

Com a anulação do impeachment, no dia 9. Atila montou novo secretariado e mais uma vez Valtermir segue no posto. Formado em administração e especializado em finanças públicas, o secretário é servidor aposentado da pasta que hoje gerencia. Na função, recebe R$ 12 mil brutos por mês. Ele não retornou aos contatos da equipe do Diário para comentar o assunto. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;