Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 10 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Dupla do Solidariedade cobra conversa com estadual

Apesar de desconforto, permanência na base de Morando estaria garantida internamente


Humberto Domiciano
Do Diário do Grande ABC

17/04/2018 | 07:00


Em cenário de desconforto, os dois vereadores do Solidariedade de São Bernardo, Fran Silva e Ivan Silva, aguardam conversa com a executiva estadual da sigla para definir o futuro do partido após a migração do vice-prefeito Marcelo Lima para o PSD. A saída se deu em meio ao suporte do SD ao projeto do atual governador de São Paulo, Márcio França (PSB), em detrimento da candidatura do ex-prefeito paulistano João Doria (PSDB), que receberá adesão da cúpula do governo Orlando Morando (PSDB). Apesar da indefinição, a permanência na base de sustentação de Morando e o alinhamento a uma possível candidatura do vice-prefeito a deputado estariam assegurados.

Fran avaliou que o diretório municipal do Solidariedade deveria ter sido consultado pelo comando estadual da sigla sobre o suporte a Márcio França. “A executiva estadual não nos procurou e o Marcelo ficou sabendo do ato por um convite e também não tinha sido avisado. Estamos em uma cidade com quase 1 milhão de habitantes e o partido tinha o vice-prefeito e dois vereadores, deveríamos ter sido consultados.”

A estadual é ocupada por David Martins, que pode ser candidato a deputado neste ano. Na ocasião em que anunciou sua saída do SD para o PSD, que caminhará ao lado de Doria, Marcelo Lima afirmou que a decisão do partido de apoiar França foi decisiva para a mudança.

O Solidariedade faz parte de um grupo de outros 11 partidos que já ofereceram apoio ao projeto de França. São eles PR, PPS, PV, PHS, PSC, Pros, Avante, Podemos, PPL, PRP e PMB. A direção local foi assumida interinamente por Ivan Silva. Segundo Ivan, a decisão de fazer parte de uma coligação com o atual governador não foi debatida. “Não fomos comunicados e acabamos sendo informados pelos jornais. Continuamos na base e com apoio ao governo. Só estamos aguardando a estadual para conversar, pois é situação estranha.”

Tanto Fran quanto Ivan integram o grupo político de Marcelo Lima – já foram assessores do pessedista quando ele era vereador – e garantem que irão apoiá-lo caso seja candidato a deputado federal. A continuidade de ambos na legenda está condicionada ainda pelo receio de terem suas cadeiras requisitadas na Justiça pelos suplentes do partido. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dupla do Solidariedade cobra conversa com estadual

Apesar de desconforto, permanência na base de Morando estaria garantida internamente

Humberto Domiciano
Do Diário do Grande ABC

17/04/2018 | 07:00


Em cenário de desconforto, os dois vereadores do Solidariedade de São Bernardo, Fran Silva e Ivan Silva, aguardam conversa com a executiva estadual da sigla para definir o futuro do partido após a migração do vice-prefeito Marcelo Lima para o PSD. A saída se deu em meio ao suporte do SD ao projeto do atual governador de São Paulo, Márcio França (PSB), em detrimento da candidatura do ex-prefeito paulistano João Doria (PSDB), que receberá adesão da cúpula do governo Orlando Morando (PSDB). Apesar da indefinição, a permanência na base de sustentação de Morando e o alinhamento a uma possível candidatura do vice-prefeito a deputado estariam assegurados.

Fran avaliou que o diretório municipal do Solidariedade deveria ter sido consultado pelo comando estadual da sigla sobre o suporte a Márcio França. “A executiva estadual não nos procurou e o Marcelo ficou sabendo do ato por um convite e também não tinha sido avisado. Estamos em uma cidade com quase 1 milhão de habitantes e o partido tinha o vice-prefeito e dois vereadores, deveríamos ter sido consultados.”

A estadual é ocupada por David Martins, que pode ser candidato a deputado neste ano. Na ocasião em que anunciou sua saída do SD para o PSD, que caminhará ao lado de Doria, Marcelo Lima afirmou que a decisão do partido de apoiar França foi decisiva para a mudança.

O Solidariedade faz parte de um grupo de outros 11 partidos que já ofereceram apoio ao projeto de França. São eles PR, PPS, PV, PHS, PSC, Pros, Avante, Podemos, PPL, PRP e PMB. A direção local foi assumida interinamente por Ivan Silva. Segundo Ivan, a decisão de fazer parte de uma coligação com o atual governador não foi debatida. “Não fomos comunicados e acabamos sendo informados pelos jornais. Continuamos na base e com apoio ao governo. Só estamos aguardando a estadual para conversar, pois é situação estranha.”

Tanto Fran quanto Ivan integram o grupo político de Marcelo Lima – já foram assessores do pessedista quando ele era vereador – e garantem que irão apoiá-lo caso seja candidato a deputado federal. A continuidade de ambos na legenda está condicionada ainda pelo receio de terem suas cadeiras requisitadas na Justiça pelos suplentes do partido. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;