Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Suzane Richthofen seria refém em cadeia de SP


Do Diário OnLine

25/08/2004 | 00:11


Representantes da Pastoral Carcerária disseram que a jovem Suzane Von Richthofen, acusada de participar do assassinato dos pais em outubro de 2002, está entre as oito pessoas mantidas reféns na rebelião iniciada por volta das 13h desta terça-feira na Penitenciária Feminina de São Paulo, Complexo do Carandiru, Zona Norte da cidade. No entanto, a Secretaria de Administração Penitenciária não confirmou a informação.

Uma detenta morreu após ser agredida durante o motim. Quitéria Silva Santos, 35 anos, foi espancada pelas outras presas e ferida por um objeto cortante. Ela chegou a ser socorrida no Pronto Socorro de Santana e na Santa Casa, mas não resistiu e morreu por volta das 19h. As negociações para colocar fim ao motim foram suspensas e devem ser retomadas na manha desta quarta-feira. Oito pessoas são mantidas reféns — três foram liberadas.

Segundo a Rádio CBN, uma disputa entre facções criminosas é o motivo da rebelião. Um grupo teria recebido ordem para assassinar duas detentas, mas elas foram retiradas do local pela direção da penitenciária. Revoltadas, as outras presas iniciaram o motim, ateando fogo em colchões e pedaços de madeira.

A penitenciária tem capacidade para 410 presas, mas abriga atualmente 664.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Suzane Richthofen seria refém em cadeia de SP

Do Diário OnLine

25/08/2004 | 00:11


Representantes da Pastoral Carcerária disseram que a jovem Suzane Von Richthofen, acusada de participar do assassinato dos pais em outubro de 2002, está entre as oito pessoas mantidas reféns na rebelião iniciada por volta das 13h desta terça-feira na Penitenciária Feminina de São Paulo, Complexo do Carandiru, Zona Norte da cidade. No entanto, a Secretaria de Administração Penitenciária não confirmou a informação.

Uma detenta morreu após ser agredida durante o motim. Quitéria Silva Santos, 35 anos, foi espancada pelas outras presas e ferida por um objeto cortante. Ela chegou a ser socorrida no Pronto Socorro de Santana e na Santa Casa, mas não resistiu e morreu por volta das 19h. As negociações para colocar fim ao motim foram suspensas e devem ser retomadas na manha desta quarta-feira. Oito pessoas são mantidas reféns — três foram liberadas.

Segundo a Rádio CBN, uma disputa entre facções criminosas é o motivo da rebelião. Um grupo teria recebido ordem para assassinar duas detentas, mas elas foram retiradas do local pela direção da penitenciária. Revoltadas, as outras presas iniciaram o motim, ateando fogo em colchões e pedaços de madeira.

A penitenciária tem capacidade para 410 presas, mas abriga atualmente 664.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;