Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Medicina ABC amplia atendimento


Valéria Cabrera
Do Diário do Grande ABC

24/05/2005 | 07:45


Faculdade de Medicina do ABC, em Santo André, vai abrir suas portas em agosto para atender em 21 especialidades médicas pacientes particulares ou que possuem convênio de saúde. Além de consultas, serão disponibilizados procedimentos ambulatoriais (pequenas cirurgias que não necessitam de internação) e exames clínicos e laboratoriais. O valor de uma consulta particular ficará entre R$ 40 e R$ 45. Os exames e procedimentos ambulatoriais também serão propostos pela Associação Médica Brasileira.

Por enquanto, os ambulatórios médicos da instituição atendem pacientes pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e, em fase experimental e apenas em algumas especialidades, conveniados da Unimed, Grupo Saúde ABC, Iamsp e da Caixa de Pensões dos Servidores Municipais de Santo André e São Bernardo.

Homero Nepomuceno, presidente da Fundação do ABC, mantenedora da Faculdade de Medicina do ABC, disse que essa é a forma que a Fundação encontrou para alavancar sua receita. Isso porque a instituição, que não tem fins lucrativos, tem de arcar mensalmente com ônus que varia de R$ 60 mil e R$ 80 mil.

"Recebemos um teto máximo do SUS no valor e R$ 206 mil, mas nosso atendimento é bem maior", explica. Esse recurso já é usado por outras faculdades públicas, segundo Homero, como a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), que mantém o Hospital São Paulo, a USP (Universidade de São Paulo), que mantém o Hospital das Clínicas e o Incor.

O médico e consultor de gestão em saúde, Assad Frangieh, que trabalha nas mudanças anunciadas pela Faculdade de Medicina do ABC, disse que o atendimento só deverá começar em agosto porque há necessidade de adaptações na estrutura de atendimento, que vão desde estacionamento e segurança até a implementação de telefones exclusivos para marcação de consultas. Além disso, a instituição ainda está em contato com empresas de saúde e convênios médicos. Também estão sendo contatados sindicatos de classe, que poderão se conveniar e oferecer atendimento com desconto para seus associados.

Eliana Brentan, responsável pelo setor de relações empresariais da Faculdade de Medicina do ABC, explica que as negociações com as empresa de saúde e com os sindicatos estão avançadas. Eliana não quis adiantar nomes, mas afirma que inicialmente terão entre 10 e 20 conveniados. As empresas e entidades interessadas em se credenciar podem entrar em contato com a faculdade pelos telefones 4993-5400 e 4993-5486.

O atendimento aos novos pacientes será feito num primeiro momento preferencialmente das 16h às 20h, após o término das consultas feitas pelo SUS, que ocorrem entre 7h e 16h. "Aproveitaremos esse terceiro turno, que nesta terça-feira não é usado", explica Homero Nepomuceno, presidente da Fundação do ABC.

Os médicos que farão o atendimento são profissionais que já atuam na Faculdade de Medicina do ABC. A idéia é ampliar a carga horária dos profissionais que tiverem interesse. "Acredito que a instituição tenha profissionais suficientes para o atendimento a esses novos pacientes, mas caso haja necessidade, poderemos até contratar alguns, desde que indicados pelos nossos profissionais", acrescenta Homero.

Já existe uma retaguarda caso haja um aumento significativo na procura pelo atendimento na Faculdade de Medicina do ABC. Um novo prédio anexo ao ambulatório está em obras e terá capacidade para cerca de 30 consultórios. Por enquanto, foram feitos somente os alicerces. Até o fim do ano, o prédio deverá estar concluído, faltando apenas os equipamentos. "Com essa ampliação, poderemos atender particulares e planos de saúde também em outros horários", projeto Nepomuceno.

Apesar dessa abertura para pacientes particulares e conveniados, Homero afirma que a instituição nunca irá abandonar sua vocação, que é atender pacientes que precisam de atendimento gratuito. "Pelo contrário. Com mais verba, poderemos ampliar e melhorar esse serviço", justifica.

Referência - Criada em 1968, a Faculdade de Medicina do ABC é hoje referência em várias especialidades médicas. No setor de reprodução humana, por exemplo, é pioneiro no país em atendimento pelo SUS. Também se destaca nas áreas de oftalmologia, dermatologia e oncologia, com procedimentos e equipamentos de última geração.

A faculdade é reconhecida na área de pesquisa, que deve ser ampliada com a inauguração do Cepes (Centro de Estudos, Pesquisas, Prevenção e Tratamento em Saúde), que está em construção. A instituição se prepara para pesquisas de células-tronco com finalidade terapêutica. O primeiro passo é a pesquisa com embriões de animais.

Os profissionais da Faculdade de Medicina, além de seus alunos, prestam serviço hoje em três grandes hospitais da região: Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, e os hospitais Anchieta e Municipal Universitário, em São Bernardo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Medicina ABC amplia atendimento

Valéria Cabrera
Do Diário do Grande ABC

24/05/2005 | 07:45


Faculdade de Medicina do ABC, em Santo André, vai abrir suas portas em agosto para atender em 21 especialidades médicas pacientes particulares ou que possuem convênio de saúde. Além de consultas, serão disponibilizados procedimentos ambulatoriais (pequenas cirurgias que não necessitam de internação) e exames clínicos e laboratoriais. O valor de uma consulta particular ficará entre R$ 40 e R$ 45. Os exames e procedimentos ambulatoriais também serão propostos pela Associação Médica Brasileira.

Por enquanto, os ambulatórios médicos da instituição atendem pacientes pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e, em fase experimental e apenas em algumas especialidades, conveniados da Unimed, Grupo Saúde ABC, Iamsp e da Caixa de Pensões dos Servidores Municipais de Santo André e São Bernardo.

Homero Nepomuceno, presidente da Fundação do ABC, mantenedora da Faculdade de Medicina do ABC, disse que essa é a forma que a Fundação encontrou para alavancar sua receita. Isso porque a instituição, que não tem fins lucrativos, tem de arcar mensalmente com ônus que varia de R$ 60 mil e R$ 80 mil.

"Recebemos um teto máximo do SUS no valor e R$ 206 mil, mas nosso atendimento é bem maior", explica. Esse recurso já é usado por outras faculdades públicas, segundo Homero, como a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), que mantém o Hospital São Paulo, a USP (Universidade de São Paulo), que mantém o Hospital das Clínicas e o Incor.

O médico e consultor de gestão em saúde, Assad Frangieh, que trabalha nas mudanças anunciadas pela Faculdade de Medicina do ABC, disse que o atendimento só deverá começar em agosto porque há necessidade de adaptações na estrutura de atendimento, que vão desde estacionamento e segurança até a implementação de telefones exclusivos para marcação de consultas. Além disso, a instituição ainda está em contato com empresas de saúde e convênios médicos. Também estão sendo contatados sindicatos de classe, que poderão se conveniar e oferecer atendimento com desconto para seus associados.

Eliana Brentan, responsável pelo setor de relações empresariais da Faculdade de Medicina do ABC, explica que as negociações com as empresa de saúde e com os sindicatos estão avançadas. Eliana não quis adiantar nomes, mas afirma que inicialmente terão entre 10 e 20 conveniados. As empresas e entidades interessadas em se credenciar podem entrar em contato com a faculdade pelos telefones 4993-5400 e 4993-5486.

O atendimento aos novos pacientes será feito num primeiro momento preferencialmente das 16h às 20h, após o término das consultas feitas pelo SUS, que ocorrem entre 7h e 16h. "Aproveitaremos esse terceiro turno, que nesta terça-feira não é usado", explica Homero Nepomuceno, presidente da Fundação do ABC.

Os médicos que farão o atendimento são profissionais que já atuam na Faculdade de Medicina do ABC. A idéia é ampliar a carga horária dos profissionais que tiverem interesse. "Acredito que a instituição tenha profissionais suficientes para o atendimento a esses novos pacientes, mas caso haja necessidade, poderemos até contratar alguns, desde que indicados pelos nossos profissionais", acrescenta Homero.

Já existe uma retaguarda caso haja um aumento significativo na procura pelo atendimento na Faculdade de Medicina do ABC. Um novo prédio anexo ao ambulatório está em obras e terá capacidade para cerca de 30 consultórios. Por enquanto, foram feitos somente os alicerces. Até o fim do ano, o prédio deverá estar concluído, faltando apenas os equipamentos. "Com essa ampliação, poderemos atender particulares e planos de saúde também em outros horários", projeto Nepomuceno.

Apesar dessa abertura para pacientes particulares e conveniados, Homero afirma que a instituição nunca irá abandonar sua vocação, que é atender pacientes que precisam de atendimento gratuito. "Pelo contrário. Com mais verba, poderemos ampliar e melhorar esse serviço", justifica.

Referência - Criada em 1968, a Faculdade de Medicina do ABC é hoje referência em várias especialidades médicas. No setor de reprodução humana, por exemplo, é pioneiro no país em atendimento pelo SUS. Também se destaca nas áreas de oftalmologia, dermatologia e oncologia, com procedimentos e equipamentos de última geração.

A faculdade é reconhecida na área de pesquisa, que deve ser ampliada com a inauguração do Cepes (Centro de Estudos, Pesquisas, Prevenção e Tratamento em Saúde), que está em construção. A instituição se prepara para pesquisas de células-tronco com finalidade terapêutica. O primeiro passo é a pesquisa com embriões de animais.

Os profissionais da Faculdade de Medicina, além de seus alunos, prestam serviço hoje em três grandes hospitais da região: Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, e os hospitais Anchieta e Municipal Universitário, em São Bernardo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;