Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 25 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Descarga eletrostática causou acidente na Base de Alcântara


Do Diário OnLine

16/03/2004 | 13:49


Uma corrente elétrica ou uma descarga eletrostática, ou seja, uma carga elétrica originada por vento, areia, umidade ou atrito entre metais, causou a explosão do veículo lançador de satélites (VLS) na base de Alcântara, no Maranhão, segundo relatório sobre as causas do acidente divulgado nesta terça-feira pelo ministro da Defesa, José Viegas. A explosão provocou a morte de 21 pessoas em agosto de 2003.

O documento não identifica um responsável pelo acidente ou o fator que causou o acionamento intempestivo do detonador, mas afirma que a falta de recursos de ordem humana, como reduzido número de funcionários e sobrecarga de trabalho, também contribuiu para o acidente.

Além disso, o relatório diz que as normas de segurança não foram rigorosamente seguidas, já que o excesso de pessoal no momento do lançamento elevou o risco de um esbarrão que produzisse uma descarta eletrostática.

O ministério admite que as análise das causas físicas do acidente ficou prejudicada pelo elevado grau de destruição ocorrida na plataforma, mas foi possível comprovar que não havia blindagem na chamada “linha de fogo”, formada pelos fios que levam energia aos detonadores dos propulsores do primeiro estágio.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Descarga eletrostática causou acidente na Base de Alcântara

Do Diário OnLine

16/03/2004 | 13:49


Uma corrente elétrica ou uma descarga eletrostática, ou seja, uma carga elétrica originada por vento, areia, umidade ou atrito entre metais, causou a explosão do veículo lançador de satélites (VLS) na base de Alcântara, no Maranhão, segundo relatório sobre as causas do acidente divulgado nesta terça-feira pelo ministro da Defesa, José Viegas. A explosão provocou a morte de 21 pessoas em agosto de 2003.

O documento não identifica um responsável pelo acidente ou o fator que causou o acionamento intempestivo do detonador, mas afirma que a falta de recursos de ordem humana, como reduzido número de funcionários e sobrecarga de trabalho, também contribuiu para o acidente.

Além disso, o relatório diz que as normas de segurança não foram rigorosamente seguidas, já que o excesso de pessoal no momento do lançamento elevou o risco de um esbarrão que produzisse uma descarta eletrostática.

O ministério admite que as análise das causas físicas do acidente ficou prejudicada pelo elevado grau de destruição ocorrida na plataforma, mas foi possível comprovar que não havia blindagem na chamada “linha de fogo”, formada pelos fios que levam energia aos detonadores dos propulsores do primeiro estágio.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;