Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Palmeiras erra muito e permite igualdade do River uruguaio

SE Palmeiras/Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Alviverde fica por duas vezes à frente no placar, mas rival empata em estreia na Libertadores


Dérek Bittencourt

17/02/2016 | 07:00


O Palmeiras estreou ontem na Copa Libertadores. Do outro lado estava o River Plate. Mas não aquele tradicional, argentino, atual campeão, um dos maiores clubes da América do Sul, mas o genérico, do Uruguai, que não pôde jogar em casa por conta de show dos Rolling Stones. E mesmo em Maldonado, no Estádio Domingo Burgeño Miguel, os uruguaios buscaram o empate por 2 a 2, em duelo pelo Grupo 2.

O Alviverde demonstrou mais qualidade, evidentemente tinha mais técnica, mas desperdiçou muitas chances, mais uma vez apresentou falhas defensivas cruciais e mesmo estando duas vezes à frente no placar, acabou sofrendo a igualdade. O Verdão volta a campo sábado, pelo Paulistão, no clássico contra o Santos. Pela Libertadores, o próximo compromisso será no dia 2, quando recebe o Rosário Central, da Argentina.

Marcelo Oliveira ousou na escalação do time. Tirou o meia Robinho, apostando na escalação de três volantes – com a entrada de Thiago Santos – e trocou Gabriel Jesus por Erik.
Apesar de não ter a referência no meio de campo, o Palmeiras conseguia se manter com a posse de bola. Entretanto, os erros de passes minavam as oportunidades ofensivas. Quando a trama funcionou, aos 34 minutos, Dudu deu enfiada diagonal para Jean, que invadiu a área e bateu de bico: 1 a 0.

O jogo estava nas mãos do Verdão, mas assim como contra o Linense, o time se complicou. Logo no início do segundo tempo, Fernando Prass cometeu pênalti sobre Schiappacasse – Santos cobrou e igualou.

Aos 12, em boa jogada, Zé Roberto serviu Alecsandro, que deu passe para Gabriel Jesus bater no canto e colocar o Palmeiras outra vez em vantagem.

Porém, aos 18, em desatenção da zaga, Montelongo aproveitou liberdade para escorar escanteio e deixar mais uma vez tudo igual: 2 a 2.


Eleito melhor em campo, Gabriel Jesus lamenta placar


Foram apenas 48 minutos em campo (contabilizados os três de acréscimo no segundo tempo), mas suficientes para Gabriel Jesus ser eleito o melhor em campo no duelo diante do River Plate, ontem à noite, no Uruguai. E apesar de celebrar a condição, o camisa 12 lamentou o fato de o Palmeiras ter deixado escapar vitória que esteve por duas vezes nas mãos dos jogadores.

“Deixamos escapar duas vezes a vitória, mas vamos voltar ao Brasil de cabeça erguida”, afirmou. “Foi jogo que a gente controlou bem, tivemos muitas oportunidades, infelizmente deixamos cair, tomamos dois gols que têm de ser conversados. Mas a equipe está de parabéns pela dedicação.”

Escalado para iniciar o jogo na reserva, Jesus não reclamou do fato e admitiu estar abaixo do que pode render. “Sou bastante focado, não vinha jogando bem e por opção ele (técnico Marcelo Oliveira) decidiu começar com o Erik. É treinar forte para voltar a fazer grandes jogos. A partir de amanhã (hoje) é pensar no clássico”, disse. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Palmeiras erra muito e permite igualdade do River uruguaio

Alviverde fica por duas vezes à frente no placar, mas rival empata em estreia na Libertadores

Dérek Bittencourt

17/02/2016 | 07:00


O Palmeiras estreou ontem na Copa Libertadores. Do outro lado estava o River Plate. Mas não aquele tradicional, argentino, atual campeão, um dos maiores clubes da América do Sul, mas o genérico, do Uruguai, que não pôde jogar em casa por conta de show dos Rolling Stones. E mesmo em Maldonado, no Estádio Domingo Burgeño Miguel, os uruguaios buscaram o empate por 2 a 2, em duelo pelo Grupo 2.

O Alviverde demonstrou mais qualidade, evidentemente tinha mais técnica, mas desperdiçou muitas chances, mais uma vez apresentou falhas defensivas cruciais e mesmo estando duas vezes à frente no placar, acabou sofrendo a igualdade. O Verdão volta a campo sábado, pelo Paulistão, no clássico contra o Santos. Pela Libertadores, o próximo compromisso será no dia 2, quando recebe o Rosário Central, da Argentina.

Marcelo Oliveira ousou na escalação do time. Tirou o meia Robinho, apostando na escalação de três volantes – com a entrada de Thiago Santos – e trocou Gabriel Jesus por Erik.
Apesar de não ter a referência no meio de campo, o Palmeiras conseguia se manter com a posse de bola. Entretanto, os erros de passes minavam as oportunidades ofensivas. Quando a trama funcionou, aos 34 minutos, Dudu deu enfiada diagonal para Jean, que invadiu a área e bateu de bico: 1 a 0.

O jogo estava nas mãos do Verdão, mas assim como contra o Linense, o time se complicou. Logo no início do segundo tempo, Fernando Prass cometeu pênalti sobre Schiappacasse – Santos cobrou e igualou.

Aos 12, em boa jogada, Zé Roberto serviu Alecsandro, que deu passe para Gabriel Jesus bater no canto e colocar o Palmeiras outra vez em vantagem.

Porém, aos 18, em desatenção da zaga, Montelongo aproveitou liberdade para escorar escanteio e deixar mais uma vez tudo igual: 2 a 2.


Eleito melhor em campo, Gabriel Jesus lamenta placar


Foram apenas 48 minutos em campo (contabilizados os três de acréscimo no segundo tempo), mas suficientes para Gabriel Jesus ser eleito o melhor em campo no duelo diante do River Plate, ontem à noite, no Uruguai. E apesar de celebrar a condição, o camisa 12 lamentou o fato de o Palmeiras ter deixado escapar vitória que esteve por duas vezes nas mãos dos jogadores.

“Deixamos escapar duas vezes a vitória, mas vamos voltar ao Brasil de cabeça erguida”, afirmou. “Foi jogo que a gente controlou bem, tivemos muitas oportunidades, infelizmente deixamos cair, tomamos dois gols que têm de ser conversados. Mas a equipe está de parabéns pela dedicação.”

Escalado para iniciar o jogo na reserva, Jesus não reclamou do fato e admitiu estar abaixo do que pode render. “Sou bastante focado, não vinha jogando bem e por opção ele (técnico Marcelo Oliveira) decidiu começar com o Erik. É treinar forte para voltar a fazer grandes jogos. A partir de amanhã (hoje) é pensar no clássico”, disse. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;