Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Zona do euro deve crescer 2,1% em 2004


Da EFE

11/12/2003 | 09:05


O Banco Central Europeu (BCE) espera um crescimento máximo para 2004 de 2,1% e uma taxa de inflação entre 1,3% e 2,3%, segundo as previsões semestrais divulgadas nesta quinta-feira.

De acordo com tais dados, que a entidade monetária européia publicou em seu boletim mensal de dezembro, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) se situará entre 1,1% e 2,1% em 2004.

O BCE situou o intervalo de crescimento econômico para o conjunto de 2003 entre 0,2% e 0,6%, enquanto as perspectivas de reativação econômica da entidade monetária melhoram para 2005 a um salto entre 1,9% e 2,9%.

No que diz respeito à evolução dos preços, o BCE considera que o Índice Harmonizado de Preços de Consumo (IAPC) ficará entre 1,3% e 2,3% no próximo ano, acima do limite estabelecido por esta entidade para manter a estabilidade de preços.

A taxa de inflação anualizada se situará em 2003 entre 2% e 2,2% e entre 1% e 2,2% em 2005. O BCE espera que a taxa continue mantendo-se em torno de 2% durante os próximos meses e prognostica que posteriormente haverá uma moderada diminuição gradual.

"A queda da inflação não se produzirá com a intensidade nem a rapidez previstas nos primeiros meses do ano", segundo o BCE, devido à evolução adversa dos preços dos alimentos, a trajetória dos preços do petróleo e ao incremento previsto dos impostos indiretos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Zona do euro deve crescer 2,1% em 2004

Da EFE

11/12/2003 | 09:05


O Banco Central Europeu (BCE) espera um crescimento máximo para 2004 de 2,1% e uma taxa de inflação entre 1,3% e 2,3%, segundo as previsões semestrais divulgadas nesta quinta-feira.

De acordo com tais dados, que a entidade monetária européia publicou em seu boletim mensal de dezembro, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) se situará entre 1,1% e 2,1% em 2004.

O BCE situou o intervalo de crescimento econômico para o conjunto de 2003 entre 0,2% e 0,6%, enquanto as perspectivas de reativação econômica da entidade monetária melhoram para 2005 a um salto entre 1,9% e 2,9%.

No que diz respeito à evolução dos preços, o BCE considera que o Índice Harmonizado de Preços de Consumo (IAPC) ficará entre 1,3% e 2,3% no próximo ano, acima do limite estabelecido por esta entidade para manter a estabilidade de preços.

A taxa de inflação anualizada se situará em 2003 entre 2% e 2,2% e entre 1% e 2,2% em 2005. O BCE espera que a taxa continue mantendo-se em torno de 2% durante os próximos meses e prognostica que posteriormente haverá uma moderada diminuição gradual.

"A queda da inflação não se produzirá com a intensidade nem a rapidez previstas nos primeiros meses do ano", segundo o BCE, devido à evolução adversa dos preços dos alimentos, a trajetória dos preços do petróleo e ao incremento previsto dos impostos indiretos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;