Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Adeus à boneca de pano


Márcio Maio
Da TV Press

15/08/2007 | 07:04


Desde pequena, uma das manias de Isabelle Drummond é assistir às novelas. E, mesmo sonhando ser atriz, a menina só conseguiu estrear em um folhetim depois de anos na TV.

A intérprete da pequena Gina de Eterna Magia aposentou as roupas de Emília que usava para gravar o Sítio do Picapau Amarelo e se diz aliviada, embora ainda sinta saudades de interpretar a boneca de pano.

“Foi uma fase ótima e durou cinco anos. Mas me esgotava muito. Ela era a personagem principal, eu estava em quase todas as cenas”, explica.

Perfil
Nome: Isabelle Christine Lourenço Gomes Drummond.
Nascimento: 12 de abril de 1994, em Niterói (RJ).
Um momento marcante na carreira: “Quando comecei a fazer a Emília. Era a primeira vez que eu tinha muito texto, com um papel grande”.
O que falta na televisão: “Programas como o Sai de Baixo, gravados com platéia, cheios de improviso”.
O que sobra na televisão: “Programas de fofoca”.
Ator: Johnny Depp.
Atriz: Cláudia Abreu.
Com quem gostaria de contracenar: Johnny Depp.
Se não fosse atriz, o que seria: Cineasta.
Humorista: Fabiana Karla e Maria Clara Gueiros, ambas do Zorra Total.
Programa de humor favorito: Minha Nada Mole Vida.
Novela preferida: Força de um Desejo. “Vi na reprise”.
Que papel gostaria de representar: “Eu queria muito fazer uma menina rebelde, como a Íris de Laços de Família, da Deborah Secco”.
Livro de cabeceira: A Preparação do Ator, de Konstantin Stanislavski. “Tem me ajudado muito”.
Vexame: “Caí do cavalo durante as gravações do Sítio’


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Adeus à boneca de pano

Márcio Maio
Da TV Press

15/08/2007 | 07:04


Desde pequena, uma das manias de Isabelle Drummond é assistir às novelas. E, mesmo sonhando ser atriz, a menina só conseguiu estrear em um folhetim depois de anos na TV.

A intérprete da pequena Gina de Eterna Magia aposentou as roupas de Emília que usava para gravar o Sítio do Picapau Amarelo e se diz aliviada, embora ainda sinta saudades de interpretar a boneca de pano.

“Foi uma fase ótima e durou cinco anos. Mas me esgotava muito. Ela era a personagem principal, eu estava em quase todas as cenas”, explica.

Perfil
Nome: Isabelle Christine Lourenço Gomes Drummond.
Nascimento: 12 de abril de 1994, em Niterói (RJ).
Um momento marcante na carreira: “Quando comecei a fazer a Emília. Era a primeira vez que eu tinha muito texto, com um papel grande”.
O que falta na televisão: “Programas como o Sai de Baixo, gravados com platéia, cheios de improviso”.
O que sobra na televisão: “Programas de fofoca”.
Ator: Johnny Depp.
Atriz: Cláudia Abreu.
Com quem gostaria de contracenar: Johnny Depp.
Se não fosse atriz, o que seria: Cineasta.
Humorista: Fabiana Karla e Maria Clara Gueiros, ambas do Zorra Total.
Programa de humor favorito: Minha Nada Mole Vida.
Novela preferida: Força de um Desejo. “Vi na reprise”.
Que papel gostaria de representar: “Eu queria muito fazer uma menina rebelde, como a Íris de Laços de Família, da Deborah Secco”.
Livro de cabeceira: A Preparação do Ator, de Konstantin Stanislavski. “Tem me ajudado muito”.
Vexame: “Caí do cavalo durante as gravações do Sítio’

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;