Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 26 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Governo espera que PL se posicione sobre críticas a Palocci


Do Diário OnLine
Com Agências

16/03/2004 | 13:50


O governo espera que o PL se posicione publicamente sobre as críticas do vice-presidente do partido, Valdemar Costa Neto, ao ministro Antonio Palocci (Fazenda) e ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Segundo o ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, o PL deve se pronunciar ainda nesta terça-feira.

Apesar de esperar um pedido formal de desculpas, Rebelo minimizou o impacto das críticas do presidente do PL — partido do vice-presidente da República, José Alencar. Para ele, discussões sobre a política econômica “são uma tradição do Congresso”.

O ministro avaliou que a base aliada sempre debateu as questões econômicas, mas ressaltou que é preciso que o governo tenha “unidade em torno de sua política econômica”.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Governo espera que PL se posicione sobre críticas a Palocci

Do Diário OnLine
Com Agências

16/03/2004 | 13:50


O governo espera que o PL se posicione publicamente sobre as críticas do vice-presidente do partido, Valdemar Costa Neto, ao ministro Antonio Palocci (Fazenda) e ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Segundo o ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, o PL deve se pronunciar ainda nesta terça-feira.

Apesar de esperar um pedido formal de desculpas, Rebelo minimizou o impacto das críticas do presidente do PL — partido do vice-presidente da República, José Alencar. Para ele, discussões sobre a política econômica “são uma tradição do Congresso”.

O ministro avaliou que a base aliada sempre debateu as questões econômicas, mas ressaltou que é preciso que o governo tenha “unidade em torno de sua política econômica”.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;