Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Convite de Marinho gera racha no PDT

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Edinho Montemor, que busca espaço na Câmara, teria pedido ida de Ramon Ramos ao governo


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

21/06/2015 | 07:00


Integrante da base de sustentação do governo do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), o PDT expõe racha, protagonizado pelo presidente municipal, o ex-deputado federal Edinho Montemor, e o único vereador da sigla, Ramon Ramos.

O clima, que se arrastava desde a eleição de outubro por falta de consenso de apoio a candidaturas, se instaurou de vez há alguns dias, após Marinho cogitar plano de levar Ramon para a chefia da Secretaria de Serviços Urbanos.

Nos bastidores, comenta-se que a possibilidade distanciou os políticos: Edinho estaria pressionando o chefe do Executivo em busca de espaço na Câmara – na condição de primeiro suplente da coligação PDT-PTdoB, o ex-deputado federal teria solicitado cadeira para melhorar visibilidade para processo eleitoral de 2016. Alternativa também foi aventada envolvendo o vereador Roberto Palhinha (PTdoB), cujo nome foi discutido para a Pasta de Esportes.

Ramon, por sua vez, está reticente em assumir a Secretaria de Serviços Urbanos pelo pouco tempo de trabalho (teria de se desincompatibilizar em março para concorrer à reeleição) e por não querer ficar vinculado ao PT.

A divisão de forças não é vista somente em relação à composição no primeiro escalão. Os dois tratam em projetos diferentes na sucessão municipal.

Enquanto Ramon, embora integrado ao G-9 – grupo independente na Câmara –, busca alinhamento junto ao sucessor de Marinho (ainda não definido), Edinho tem conversado com possíveis prefeituráveis da oposição no processo: o deputado estadual Orlando Morando (PSDB) e o deputado federal Alex Manente (PPS).

Como argumento, Edinho salientou que o cenário de hoje mostra que o PDT não está engajado na administração petista e que seu objetivo para o ano que vem é garantir composição com projeto que permita participação efetiva em governo. “Atualmente, não estamos participando da gestão. Fazemos parte da sustentação, mas sem a possibilidade de contribuir de maneira efetiva. E meu compromisso é trabalhar por essa condição.”

Ramon não foi localizado para comentar o assunto. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Convite de Marinho gera racha no PDT

Edinho Montemor, que busca espaço na Câmara, teria pedido ida de Ramon Ramos ao governo

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

21/06/2015 | 07:00


Integrante da base de sustentação do governo do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), o PDT expõe racha, protagonizado pelo presidente municipal, o ex-deputado federal Edinho Montemor, e o único vereador da sigla, Ramon Ramos.

O clima, que se arrastava desde a eleição de outubro por falta de consenso de apoio a candidaturas, se instaurou de vez há alguns dias, após Marinho cogitar plano de levar Ramon para a chefia da Secretaria de Serviços Urbanos.

Nos bastidores, comenta-se que a possibilidade distanciou os políticos: Edinho estaria pressionando o chefe do Executivo em busca de espaço na Câmara – na condição de primeiro suplente da coligação PDT-PTdoB, o ex-deputado federal teria solicitado cadeira para melhorar visibilidade para processo eleitoral de 2016. Alternativa também foi aventada envolvendo o vereador Roberto Palhinha (PTdoB), cujo nome foi discutido para a Pasta de Esportes.

Ramon, por sua vez, está reticente em assumir a Secretaria de Serviços Urbanos pelo pouco tempo de trabalho (teria de se desincompatibilizar em março para concorrer à reeleição) e por não querer ficar vinculado ao PT.

A divisão de forças não é vista somente em relação à composição no primeiro escalão. Os dois tratam em projetos diferentes na sucessão municipal.

Enquanto Ramon, embora integrado ao G-9 – grupo independente na Câmara –, busca alinhamento junto ao sucessor de Marinho (ainda não definido), Edinho tem conversado com possíveis prefeituráveis da oposição no processo: o deputado estadual Orlando Morando (PSDB) e o deputado federal Alex Manente (PPS).

Como argumento, Edinho salientou que o cenário de hoje mostra que o PDT não está engajado na administração petista e que seu objetivo para o ano que vem é garantir composição com projeto que permita participação efetiva em governo. “Atualmente, não estamos participando da gestão. Fazemos parte da sustentação, mas sem a possibilidade de contribuir de maneira efetiva. E meu compromisso é trabalhar por essa condição.”

Ramon não foi localizado para comentar o assunto. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;