Fechar
Publicidade

Sábado, 28 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Presidente do PL critica Palocci e Meirelles


Do Diário OnLine

16/03/2004 | 00:35


O deputado Valdemar Costa Neto, presidente do PL, um dos partidos aliados à administração federal, causou mal-estar no governo ao fazer severas críticas ao ministro da Fazenda, Antonio Palocci, e sugerir a saída dele do cargo. Para o parlamentar, "Palocci tem competência para ser prefeito de Ribeirão Preto, não para ser ministro da Fazenda de um país do tamanho do nosso". Políticos próximos ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiram que ele ficou "extremamente irritado" com as declarações.

Costa Neto aproveitou a cerimônia de posse do novo ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, no Palácio do Planalto, para soltar as críticas contra Palocci. Segundo o deputado, "um país que teve crescimento negativo e que teve um aumento da dívida", como o Brasil em 2003, não pode manter a mesma política econômica. "O Lula fez um esforço brutal para ter R$ 70 bilhões de superávit. Conseguiu, mas a dívida aumentou em R$ 80 bilhões", reclamou.

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, também não foi poupado das 'farpas'. Para Costa Neto, ele "não tem afinidade com o PT, com o governo e com a aliança dos partidos". "Jornalista defende jornalista, engenheiro defende engenheiro, metalúrgico defende metalúrgico e banqueiro, como o Meirelles, só defende banqueiros", afirmou.

Depois de 'soltar o verbo' no Palácio do Planalto, o presidente do PL garantiu que não pretendia prejudicar o governo com suas declarações. "Pelo contrário, é para ajudar o governo Lula. Nós queremos que o país dê certo, queremos que o governo dê certo. Essa é uma contribuição que o PL está dando para a administração federal", disse.

Indecisão - Pela manhã, Costa Neto disse que não queria a saída de Palocci do primeiro escalão do Planalto. "Não estou pedindo a saída do ministro Palocci, estou dizendo que nós não apoiamos a política econômica que está sendo conduzida por ele". Mas, horas depois, o presidente do PL voltou atrás e pediu a cabeça do ministro da Fazenda e a do presidente do Banco Central.

"Quero dizer que nenhum dos dois (Palocci e Meirelles) têm condições de ficar no governo". Ele disse que um nome natural para o Ministério da Fazenda seria o do líder do governo no Senado, o economista Aloizio Mercadante (SP), "só que ninguém gosta dele. Isso é uma unanimidade".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Presidente do PL critica Palocci e Meirelles

Do Diário OnLine

16/03/2004 | 00:35


O deputado Valdemar Costa Neto, presidente do PL, um dos partidos aliados à administração federal, causou mal-estar no governo ao fazer severas críticas ao ministro da Fazenda, Antonio Palocci, e sugerir a saída dele do cargo. Para o parlamentar, "Palocci tem competência para ser prefeito de Ribeirão Preto, não para ser ministro da Fazenda de um país do tamanho do nosso". Políticos próximos ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiram que ele ficou "extremamente irritado" com as declarações.

Costa Neto aproveitou a cerimônia de posse do novo ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, no Palácio do Planalto, para soltar as críticas contra Palocci. Segundo o deputado, "um país que teve crescimento negativo e que teve um aumento da dívida", como o Brasil em 2003, não pode manter a mesma política econômica. "O Lula fez um esforço brutal para ter R$ 70 bilhões de superávit. Conseguiu, mas a dívida aumentou em R$ 80 bilhões", reclamou.

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, também não foi poupado das 'farpas'. Para Costa Neto, ele "não tem afinidade com o PT, com o governo e com a aliança dos partidos". "Jornalista defende jornalista, engenheiro defende engenheiro, metalúrgico defende metalúrgico e banqueiro, como o Meirelles, só defende banqueiros", afirmou.

Depois de 'soltar o verbo' no Palácio do Planalto, o presidente do PL garantiu que não pretendia prejudicar o governo com suas declarações. "Pelo contrário, é para ajudar o governo Lula. Nós queremos que o país dê certo, queremos que o governo dê certo. Essa é uma contribuição que o PL está dando para a administração federal", disse.

Indecisão - Pela manhã, Costa Neto disse que não queria a saída de Palocci do primeiro escalão do Planalto. "Não estou pedindo a saída do ministro Palocci, estou dizendo que nós não apoiamos a política econômica que está sendo conduzida por ele". Mas, horas depois, o presidente do PL voltou atrás e pediu a cabeça do ministro da Fazenda e a do presidente do Banco Central.

"Quero dizer que nenhum dos dois (Palocci e Meirelles) têm condições de ficar no governo". Ele disse que um nome natural para o Ministério da Fazenda seria o do líder do governo no Senado, o economista Aloizio Mercadante (SP), "só que ninguém gosta dele. Isso é uma unanimidade".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;