Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 17 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Vergonha

Colapso nos aeroportos brasileiros é um tema que já está se banalizando


Especial para o Diário

05/10/2010 | 00:00


Colapso nos aeroportos brasileiros é um tema que já está se banalizando. Falta de estrutura, deficiência nos diversos atendimentos e falhas gravíssimas são apontadas por especialistas e viajantes.

Quem trabalha nos aeroportos já se acostumou com o caos e sabe que pouco pode ser feito em um curto prazo.

O cidadão fica ainda mais indignado porque nos últimos anos o governo federal torrou alguns bilhões de reais e parece que fizeram obras de maquiagem.

Pior de tudo é que daqui a menos de quatro anos teremos uma Copa do Mundo no País.

Se não fizerem muita coisa, mas muita coisa mesmo, o País passará vergonhosamente a ser visto pela comunidade internacional pelas suas graves falhas estruturais.

Sou obrigado a concordar com o que o presidente da CBF Ricardo Teixeira declarou recentemente na África do Sul de que o primeiro problema do Brasil é aeroporto. O segundo também é aeroporto. E o terceiro é aeroporto.

Lula ficou uma vara com isso e retrucou que na CBF o presidente não poderia ter mais do que uma reeleição.

Na semana passada comprovei o tamanho do sofrimento dos passageiros que chegam a Cumbica.

A fila para passar pela Polícia Federal dá a volta no corredor que acessa as portas de embarque das aeronaves.

A espera é de uma hora, no mínimo. Depois o sofrimento continua na esteira de bagagens. Mais, no mínimo, meia hora de espera.

Quem tem disposição para comprar no free-shop deve saber que perderá mais uma hora.

Fica faltando passar pela Receita Federal. Como não há espaço, com o carrinho e as malas, o passageiro é obrigado a fazer uma fila que parece uma cobra se movendo. Todos os espaços são ocupados e não precisa nem dizer que o tumulto acaba sendo generalizado.

Já se prevê que obras deverão ser realizadas em alguns aeroportos, principalmente Cumbica, Congonhas, Galeão, Santos Dumont e Pampulha.

Vão gastar mais dinheiro do que o normal. Algumas obras serão feitas em caráter de emergência, sem concorrência pública. E os bolsos de empreiteiras, políticos, lobistas, etc, ficarão cada vez mais cheios.

Enquanto isso, a Segurança continua com problemas. O transporte público é lamentável. Educação e Saúde são dois itens que precisam de muito mais investimento.

Se quiserem dá para continuar a lista de problemas do País que o governo federal finge que não conhece...

Márcio Bernardes é âncora da rede Transamérica de Rádio e professor universitário. www.marciobernardes.com.br



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;