Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Qorei exige apoio dos EUA na aplicação do mapa da paz


Do Diário OnLine
Com Agências

09/09/2003 | 10:36


O ainda presidente do parlamento palestino, Ahmed Qorei, reafirmou nesta terça-feira que exige o apoio de Washington na aplicação do chamado mapa da paz, o plano de paz para o Oriente Médio proposto pelo Quarteto de Madri, como condição para aceitar o cargo de primeiro-ministro palestino. Mahamud Abbas (Abu Manzen) renunciou no sábado passado.

"Necessito de um apoio americano real na aplicação do mapa da paz", disse Qorei (mais conhecido como Aby Ala) em sua residência de Abu Dis, subúrbio de Jerusalém Leste. "Continua sendo minha condição" para aceitar o cargo de primeiro-ministro, acrescentou.

Ahmed Qorei também voltou a pedir a Israel que pare com os "assassinatos seletivos" de ativistas palestinos. "É preciso que os israelenses parem com os assassinatos e as destruições e que mudem a situação. Não posso aceitar se isto continuar assim", concluiu. Nesta manhã, porém, incursão em Hebron (sul da Cisjordânia) deixou três palestinos mortos.

Em entrevista publicada pelo jornal isralense Ha'aretz nesta terça, Qorei afirmou que quer alcançar um cessar-fogo de fato com Israel e não ficará satisfeito com uma hudna (trégua, em árabe) como a declarada por grupos radicais no fim de julho e rompida com atentados em agosto.

Segundo o jornal, além do apoio dos Estados Unidos e da União Européia, Qorei só aceitará o cargo de premiê se Israel puser fim às incursões em áreas palestinas, o fim da construção da cerca de segurança na Cisjordânia e o congelamento da construção de colônias judaicas.

Qorei também pediu o fim do confinamento de Arafat a seu quartel-general em Ramallah, que já dura 18 meses. “Vocês devem lembrar que Yasser Arafat é nosso presidente escolhido e que ele foi quem me nomeou como chefe do governo”, voltou a afirmar.

Nomeação - O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Yasser Arafat, chegou a anunciar na segunda-feira ao Comitê Executivo da Organização de Libertação da Palestina (OLP) que Qorei havia aceitado o cargo de premiê. Qorei, por sua vez, negou oficialmente a informação.

Qorei foi, junto com Mahamud Abbas, um dos articuladores dos acordos de paz de Oslo (1993). Sua indicação conta com o respaldo majoritário dos principais membros do Fatah (grupo político de Iasser Arafat) e da OLP.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Qorei exige apoio dos EUA na aplicação do mapa da paz

Do Diário OnLine
Com Agências

09/09/2003 | 10:36


O ainda presidente do parlamento palestino, Ahmed Qorei, reafirmou nesta terça-feira que exige o apoio de Washington na aplicação do chamado mapa da paz, o plano de paz para o Oriente Médio proposto pelo Quarteto de Madri, como condição para aceitar o cargo de primeiro-ministro palestino. Mahamud Abbas (Abu Manzen) renunciou no sábado passado.

"Necessito de um apoio americano real na aplicação do mapa da paz", disse Qorei (mais conhecido como Aby Ala) em sua residência de Abu Dis, subúrbio de Jerusalém Leste. "Continua sendo minha condição" para aceitar o cargo de primeiro-ministro, acrescentou.

Ahmed Qorei também voltou a pedir a Israel que pare com os "assassinatos seletivos" de ativistas palestinos. "É preciso que os israelenses parem com os assassinatos e as destruições e que mudem a situação. Não posso aceitar se isto continuar assim", concluiu. Nesta manhã, porém, incursão em Hebron (sul da Cisjordânia) deixou três palestinos mortos.

Em entrevista publicada pelo jornal isralense Ha'aretz nesta terça, Qorei afirmou que quer alcançar um cessar-fogo de fato com Israel e não ficará satisfeito com uma hudna (trégua, em árabe) como a declarada por grupos radicais no fim de julho e rompida com atentados em agosto.

Segundo o jornal, além do apoio dos Estados Unidos e da União Européia, Qorei só aceitará o cargo de premiê se Israel puser fim às incursões em áreas palestinas, o fim da construção da cerca de segurança na Cisjordânia e o congelamento da construção de colônias judaicas.

Qorei também pediu o fim do confinamento de Arafat a seu quartel-general em Ramallah, que já dura 18 meses. “Vocês devem lembrar que Yasser Arafat é nosso presidente escolhido e que ele foi quem me nomeou como chefe do governo”, voltou a afirmar.

Nomeação - O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Yasser Arafat, chegou a anunciar na segunda-feira ao Comitê Executivo da Organização de Libertação da Palestina (OLP) que Qorei havia aceitado o cargo de premiê. Qorei, por sua vez, negou oficialmente a informação.

Qorei foi, junto com Mahamud Abbas, um dos articuladores dos acordos de paz de Oslo (1993). Sua indicação conta com o respaldo majoritário dos principais membros do Fatah (grupo político de Iasser Arafat) e da OLP.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;