Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Filippi avisa que não quer ser candidato

Orlando Filho/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ex-prefeito de Diadema sinaliza a mais próximos que pretende continuar no governo de Haddad


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

18/01/2015 | 07:00


Três vezes prefeito de Diadema e considerado único nome capaz de aglutinar forças no PT para impedir a reeleição de Lauro Michels (PV), José de Filippi Júnior avisou aos mais próximos do diretório petista que não quer ser candidato ao Paço diademense em 2016. A decisão ainda não foi anunciada oficialmente, mas já apresenta suas consequências, com diversas lideranças locais e até de fora da cidade se colocando como possíveis postulantes ao cargo.

Atualmente na Secretaria de Saúde da Capital, no governo de Fernando Haddad (PT), Filippi sinalizou a interlocutores que seu desejo é continuar à frente da Pasta. Ele acredita que seu ciclo como prefeito de Diadema se encerrou em 2008, quando repassou a caneta ao sucessor Mário Reali (PT), e que agora seus objetivos políticos ultrapassam as fronteiras do Grande ABC. Um dos objetivos do petista é ser ministro de Dilma Rousseff (PT).

Se Filippi mantiver mesmo a postura de se retirar da disputa majoritária do ano que vem, quatro nomes estão colocados no PT local, pelo menos por enquanto: o vereador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, o deputado estadual eleito Teonílio Monteiro da Costa, o Barba, e o deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho.

Os dois últimos estão filiados ao PT de São Bernardo e teriam de mudar o domicílio eleitoral até setembro. Porém, contam com trajetórias políticas no meio sindical de Diadema. Vicentinho, por exemplo, teve sua primeira filiação no PT pelo diretório diademense. Entretanto, a possibilidade é remota porque militantes da cidade dificilmente aceitam ingerência de outros municípios.

Há também outro ponto levado em consideração no diretório local. Com Filippi, a chance de aglutinar forças políticas ao projeto de oposição aumentaria consideravelmente. Com outro nome, siglas descontentes com o tratamento dado por Lauro Michels tentariam renegociar termos junto ao verde.

A instabilidade se estenderia até mesmo à bancada de vereadores do PT. Ronaldo Lacerda, por exemplo, confidenciou que se o ex-prefeito não tentar recuperar o cargo, é pré-candidato ao Paço. Mesma fala foi dita por Orlando Vitoriano em reuniões do partido.

Filippi não quis comentar o caso, afirmando que não repercute boatos.

Enquanto isso, segue nas redes sociais campanha forte para que o atual secretário de Saúde da Capital seja o candidato a prefeito de Diadema.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Filippi avisa que não quer ser candidato

Ex-prefeito de Diadema sinaliza a mais próximos que pretende continuar no governo de Haddad

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

18/01/2015 | 07:00


Três vezes prefeito de Diadema e considerado único nome capaz de aglutinar forças no PT para impedir a reeleição de Lauro Michels (PV), José de Filippi Júnior avisou aos mais próximos do diretório petista que não quer ser candidato ao Paço diademense em 2016. A decisão ainda não foi anunciada oficialmente, mas já apresenta suas consequências, com diversas lideranças locais e até de fora da cidade se colocando como possíveis postulantes ao cargo.

Atualmente na Secretaria de Saúde da Capital, no governo de Fernando Haddad (PT), Filippi sinalizou a interlocutores que seu desejo é continuar à frente da Pasta. Ele acredita que seu ciclo como prefeito de Diadema se encerrou em 2008, quando repassou a caneta ao sucessor Mário Reali (PT), e que agora seus objetivos políticos ultrapassam as fronteiras do Grande ABC. Um dos objetivos do petista é ser ministro de Dilma Rousseff (PT).

Se Filippi mantiver mesmo a postura de se retirar da disputa majoritária do ano que vem, quatro nomes estão colocados no PT local, pelo menos por enquanto: o vereador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, o deputado estadual eleito Teonílio Monteiro da Costa, o Barba, e o deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho.

Os dois últimos estão filiados ao PT de São Bernardo e teriam de mudar o domicílio eleitoral até setembro. Porém, contam com trajetórias políticas no meio sindical de Diadema. Vicentinho, por exemplo, teve sua primeira filiação no PT pelo diretório diademense. Entretanto, a possibilidade é remota porque militantes da cidade dificilmente aceitam ingerência de outros municípios.

Há também outro ponto levado em consideração no diretório local. Com Filippi, a chance de aglutinar forças políticas ao projeto de oposição aumentaria consideravelmente. Com outro nome, siglas descontentes com o tratamento dado por Lauro Michels tentariam renegociar termos junto ao verde.

A instabilidade se estenderia até mesmo à bancada de vereadores do PT. Ronaldo Lacerda, por exemplo, confidenciou que se o ex-prefeito não tentar recuperar o cargo, é pré-candidato ao Paço. Mesma fala foi dita por Orlando Vitoriano em reuniões do partido.

Filippi não quis comentar o caso, afirmando que não repercute boatos.

Enquanto isso, segue nas redes sociais campanha forte para que o atual secretário de Saúde da Capital seja o candidato a prefeito de Diadema.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;