Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Vôlei: força do Vasco não assusta o São Caetano


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

30/01/2001 | 00:03


O São Caetano pega na quarta-feira uma das melhores equipes da Superliga Nacional de Vôlei Feminino, o Vasco da Gama, e não está nem um pouco preocupado com isso. “Preocupação? Não tenho nenhuma. O Vasco é que tem de se preocupar com a minha equipe”, diz o técnico Antonio Rizzola. Não que ele dê como certa a vitória do São Caetano, pelo contrário, o treinador joga para a equipe visitante.

“Se eu perder para o Vasco, não muda em nada a minha classificação. Eu luto para ficar na sexta ou sétima colocação. Por outro lado, se eu vencer o jogo, eles – que brigam pelo título – podem ter seu objetivo ameaçado”, prevê o treinador. O São Caetano está na sétima colocação na Superliga com quatro vitórias em dez jogos. Já o Vasco – que divide a liderança com o Flamengo e BCN/Osasco – perdeu apenas duas vezes.

O treinador garante que quem for ao ginásio Milton Feijão quarta-feira à noite não verá apenas as atuações de Fernanda Venturini e companhia. Irá presenciar também um São Caetano lutando muito em quadra. “Eu tenho notado uma mudança grande no nosso público. A cada jogo tem mais gente na torcida.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vôlei: força do Vasco não assusta o São Caetano

Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

30/01/2001 | 00:03


O São Caetano pega na quarta-feira uma das melhores equipes da Superliga Nacional de Vôlei Feminino, o Vasco da Gama, e não está nem um pouco preocupado com isso. “Preocupação? Não tenho nenhuma. O Vasco é que tem de se preocupar com a minha equipe”, diz o técnico Antonio Rizzola. Não que ele dê como certa a vitória do São Caetano, pelo contrário, o treinador joga para a equipe visitante.

“Se eu perder para o Vasco, não muda em nada a minha classificação. Eu luto para ficar na sexta ou sétima colocação. Por outro lado, se eu vencer o jogo, eles – que brigam pelo título – podem ter seu objetivo ameaçado”, prevê o treinador. O São Caetano está na sétima colocação na Superliga com quatro vitórias em dez jogos. Já o Vasco – que divide a liderança com o Flamengo e BCN/Osasco – perdeu apenas duas vezes.

O treinador garante que quem for ao ginásio Milton Feijão quarta-feira à noite não verá apenas as atuações de Fernanda Venturini e companhia. Irá presenciar também um São Caetano lutando muito em quadra. “Eu tenho notado uma mudança grande no nosso público. A cada jogo tem mais gente na torcida.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;