Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Paulo garante atacante Aloísio na Copa Libertadores


Das Agências

20/02/2006 | 08:12


Contratado pelo São Paulo por empréstimo no fim do ano passado, o centroavante Aloísio virou protagonista de uma briga entre o clube paulista e o Atlético-PR. Na última terça-feira, a 1ª Vara do Trabalho de Curitiba determinou o retorno imediato do jogador ao rubro-negro. A decisão, contudo, não abalou a confiança do Tricolor. Tanto que a diretoria do clube do Morumbi já tem até data para o retorno do atleta aos gramados.

No sábado, depois da vitória por 5 a 1 sobre o Paulista (em partida válida pelo Estadual), o diretor de futebol, Juvenal Juvêncio, garantiu que Aloísio estará à disposição da comissão técnica para a estréia na Copa Libertadores, no dia 1º de março, contra o Caracas. “Vamos resolver a situação do Aloísio até a próxima semana. Sabemos que a justiça vai acontecer nesse caso e que ele estará conosco na estréia da Copa Libertadores”, garantiu, com veemência, o dirigente são-paulino.

O motivo de tanta confiança da diretoria do São Paulo é que o clube paulista não foi ouvido antes de a 1ª Vara do Trabalho de Curitiba determinar o retorno de Aloísio ao Furacão. “Eles tomaram uma decisão que considerou apenas uma parte da documentação. Por isso, temos certeza de que isso vai ser mudado”, garantiu Juvêncio.

Titular do Atlético-PR na campanha do vice-campeonato da Copa Libertadores, Aloísio chegou ao São Paulo no dia 11 de novembro de 2005 para a disputa do Mundial. O problema é que, de acordo com o Boletim Informativo Diário da Confederação Brasileira de Futebol, o centroavante tem contrato com o Furacão até o término desta temporada.

Para a diretoria do São Paulo, porém, Aloísio só estava vinculado ao clube rubro-negro até o fim de 2005. Por conta disso é que o Tricolor negociou apenas com os russos do Rubin Kazan para tentar manter o centroavante no clube. “O vínculo do Aloísio é com o Rubin Kazan e não com o Atlético-PR. Negociamos com o time da Rússia e acertamos a permanência do jogador no nosso elenco até o fim da temporada. Não adianta isso ser contestado”, disparou Juvêncio.

Reasco – Com esperança de manter Aloísio no elenco do São Paulo, Juvenal Juvêncio não demonstra a mesma confiança quanto ao lateral-direito equatoriano Reasco. Segundo o dirigente, a contratação do jogador está descartada. “Ele é titular da seleção equatoriana e vai disputar a Copa do Mundo. Além disso, está jogando a Copa Libertadores. Não tem como vir para o São Paulo ainda no primeiro semestre. Temos interesse, sim, mas só para um futuro próximo”, planejou o dirigente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Paulo garante atacante Aloísio na Copa Libertadores

Das Agências

20/02/2006 | 08:12


Contratado pelo São Paulo por empréstimo no fim do ano passado, o centroavante Aloísio virou protagonista de uma briga entre o clube paulista e o Atlético-PR. Na última terça-feira, a 1ª Vara do Trabalho de Curitiba determinou o retorno imediato do jogador ao rubro-negro. A decisão, contudo, não abalou a confiança do Tricolor. Tanto que a diretoria do clube do Morumbi já tem até data para o retorno do atleta aos gramados.

No sábado, depois da vitória por 5 a 1 sobre o Paulista (em partida válida pelo Estadual), o diretor de futebol, Juvenal Juvêncio, garantiu que Aloísio estará à disposição da comissão técnica para a estréia na Copa Libertadores, no dia 1º de março, contra o Caracas. “Vamos resolver a situação do Aloísio até a próxima semana. Sabemos que a justiça vai acontecer nesse caso e que ele estará conosco na estréia da Copa Libertadores”, garantiu, com veemência, o dirigente são-paulino.

O motivo de tanta confiança da diretoria do São Paulo é que o clube paulista não foi ouvido antes de a 1ª Vara do Trabalho de Curitiba determinar o retorno de Aloísio ao Furacão. “Eles tomaram uma decisão que considerou apenas uma parte da documentação. Por isso, temos certeza de que isso vai ser mudado”, garantiu Juvêncio.

Titular do Atlético-PR na campanha do vice-campeonato da Copa Libertadores, Aloísio chegou ao São Paulo no dia 11 de novembro de 2005 para a disputa do Mundial. O problema é que, de acordo com o Boletim Informativo Diário da Confederação Brasileira de Futebol, o centroavante tem contrato com o Furacão até o término desta temporada.

Para a diretoria do São Paulo, porém, Aloísio só estava vinculado ao clube rubro-negro até o fim de 2005. Por conta disso é que o Tricolor negociou apenas com os russos do Rubin Kazan para tentar manter o centroavante no clube. “O vínculo do Aloísio é com o Rubin Kazan e não com o Atlético-PR. Negociamos com o time da Rússia e acertamos a permanência do jogador no nosso elenco até o fim da temporada. Não adianta isso ser contestado”, disparou Juvêncio.

Reasco – Com esperança de manter Aloísio no elenco do São Paulo, Juvenal Juvêncio não demonstra a mesma confiança quanto ao lateral-direito equatoriano Reasco. Segundo o dirigente, a contratação do jogador está descartada. “Ele é titular da seleção equatoriana e vai disputar a Copa do Mundo. Além disso, está jogando a Copa Libertadores. Não tem como vir para o São Paulo ainda no primeiro semestre. Temos interesse, sim, mas só para um futuro próximo”, planejou o dirigente.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;