Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ministra da informação do Líbano renuncia após noite de protestos

CivilDefenseLB/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


09/08/2020 | 10:19


A ministra da informação do Líbano, Manal Abdel Samad, renunciou ao cargo neste domingo. O anúncio acontece enquanto o país luta com as consequências da explosão devastadora que atingiu a capital e elevou a revolta da população.

A renúncia veio após uma noite de protestos contra a elite governante. As manifestações culpavam o governo pela má administração e corrupção crônicas que, acredita-se, estariam por trás da explosão em um armazém no porto de Beirute.

A mídia local também informou que outro ministro e um assessor próximo do primeiro-ministro Hassan Diab também deveriam renunciar. Diab se reuniu com seu gabinete para discutir as demissões no domingo, mas não houve comentários após a reunião.

"Dada a magnitude da catástrofe causada pelo terremoto de Beirute que abalou a nação e feriu nossos corações e mentes, e em respeito aos mártires e às dores dos feridos, desaparecidos e deslocados, e em resposta ao desejo público de mudança, eu me demito do governo", escreveu Manal Abdel Samad.

Fonte: AP



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ministra da informação do Líbano renuncia após noite de protestos


09/08/2020 | 10:19


A ministra da informação do Líbano, Manal Abdel Samad, renunciou ao cargo neste domingo. O anúncio acontece enquanto o país luta com as consequências da explosão devastadora que atingiu a capital e elevou a revolta da população.

A renúncia veio após uma noite de protestos contra a elite governante. As manifestações culpavam o governo pela má administração e corrupção crônicas que, acredita-se, estariam por trás da explosão em um armazém no porto de Beirute.

A mídia local também informou que outro ministro e um assessor próximo do primeiro-ministro Hassan Diab também deveriam renunciar. Diab se reuniu com seu gabinete para discutir as demissões no domingo, mas não houve comentários após a reunião.

"Dada a magnitude da catástrofe causada pelo terremoto de Beirute que abalou a nação e feriu nossos corações e mentes, e em respeito aos mártires e às dores dos feridos, desaparecidos e deslocados, e em resposta ao desejo público de mudança, eu me demito do governo", escreveu Manal Abdel Samad.

Fonte: AP

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;