Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

14 pessoas moravam em casa atingida


Rogério Gatti
Do Diário do Grande ABC

06/11/2007 | 08:29


A tragédia que matou seis pessoas da família Fernandes poderia ter sido ainda pior. Nas duas casas que ocupavam o mesmo terreno no bairro da Casa Verde, em São Paulo, moravam 14 pessoas.

A matriarca da família, Lina Oliveira Fernandes, 75 anos, morava naquele terreno, no número 118 da Rua Bernardino de Sena, há 40 anos. A residência era simples se comparada aos outros sobrados da mesma rua. No domingo, ela estava na casa da frente, onde morava com o filho Aires, 54, a nora Rosa, 54, a neta Cláudia, 16. Há dois meses, havia chegado a outra neta para também dividir a residência. Ana, 20 anos, veio com o namorado, o instalador de TV a cabo Lucas de Souza Só Júnior, 21 anos e o bisneto Luan, de apenas 10 meses.

Na casa de três cômodos que ficava na parte de trás do terreno moravam mais sete pessoas. O outro filho de Lina, João Fernandes, 49 anos, sua ex-mulher, Rosa Maria Simões, 43, e os cinco filhos, Adriana, 15, Beatriz, 17, Rafael, 18, Cristina, 19, e Fernando, 21 anos.

No último domingo, na hora do acidente, na cozinha da casa da frente estavam Lina, Ana, Lucas e Luan. Na sala estava Aires e Rosa. Eles não tiveram chance. Apenas Cláudia conseguiu escapar.

Sobreviventes - Na casa dos fundos, Cristina ia entrar no banho e a irmã Beatriz acabava de sair do banheiro quando foram surpreendidas pela queda do avião. As duas conseguiram escapar pelos fundos, que dá para uma oficina e foram salvas pelos vizinhos.

João estava em um bar a poucas quadras da casa e ouviu quando o avião caiu. Sua ex-mulher, Rosa Maria, estava em um supermercado no bairro com os filhos Fernando e Adriana. Já Rafael estava na casa de uma amiga.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

14 pessoas moravam em casa atingida

Rogério Gatti
Do Diário do Grande ABC

06/11/2007 | 08:29


A tragédia que matou seis pessoas da família Fernandes poderia ter sido ainda pior. Nas duas casas que ocupavam o mesmo terreno no bairro da Casa Verde, em São Paulo, moravam 14 pessoas.

A matriarca da família, Lina Oliveira Fernandes, 75 anos, morava naquele terreno, no número 118 da Rua Bernardino de Sena, há 40 anos. A residência era simples se comparada aos outros sobrados da mesma rua. No domingo, ela estava na casa da frente, onde morava com o filho Aires, 54, a nora Rosa, 54, a neta Cláudia, 16. Há dois meses, havia chegado a outra neta para também dividir a residência. Ana, 20 anos, veio com o namorado, o instalador de TV a cabo Lucas de Souza Só Júnior, 21 anos e o bisneto Luan, de apenas 10 meses.

Na casa de três cômodos que ficava na parte de trás do terreno moravam mais sete pessoas. O outro filho de Lina, João Fernandes, 49 anos, sua ex-mulher, Rosa Maria Simões, 43, e os cinco filhos, Adriana, 15, Beatriz, 17, Rafael, 18, Cristina, 19, e Fernando, 21 anos.

No último domingo, na hora do acidente, na cozinha da casa da frente estavam Lina, Ana, Lucas e Luan. Na sala estava Aires e Rosa. Eles não tiveram chance. Apenas Cláudia conseguiu escapar.

Sobreviventes - Na casa dos fundos, Cristina ia entrar no banho e a irmã Beatriz acabava de sair do banheiro quando foram surpreendidas pela queda do avião. As duas conseguiram escapar pelos fundos, que dá para uma oficina e foram salvas pelos vizinhos.

João estava em um bar a poucas quadras da casa e ouviu quando o avião caiu. Sua ex-mulher, Rosa Maria, estava em um supermercado no bairro com os filhos Fernando e Adriana. Já Rafael estava na casa de uma amiga.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;