Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Quatro são presos por nadar no Tancão


Gabriel Batista
Do Diário do Grande ABC

12/01/2006 | 08:24


Quatro jovens foram detidos nesta quarta nadando no Tancão da Morte, lago do Parque Guaraciaba, em Santo André, em que está proibido o banho por determinação judicial. Os guardas municipais que levaram os rapazes ao 3º DP do município, na Vila Pires, afirmam que eles entram na água do tancão todos os dias e, quando recebem ordem para sair, xingam os guardas de “comedores de coxinha” e com palavrões. “Isso cansa, por isso os detivemos”, disse o guarda Domingos. Foi feito um boletim de ocorrência contra os detidos sobre desacato à autoridade. Os jovens foram liberados em seguida.

Será aberto processo na Justiça contra os nadadores detidos somente se os guardas quiserem levar adiante a acusação. “Depende da representação dos guardas”, disse o delegado Alberto Alves. Entre os jovens levados ao 3º DP, havia um adolescente de 17 anos. Os outros três são Edson da Silva Ferreira, 21 anos, Diego Silva da Trindade, 21, e Marcelo Gomes da Silva, 26.

Oito guardas que se revezam em quatro turnos cuidam do tancão. Eles ficaram ofendidos com a atitude dos rapazes. “Vamos começar a deter esse pessoal”, afirmou o guarda Domingos. Os jovens detidos nesta quarta, por volta das 13h, moram na Cidade São Jorge e no Parque Marajoara.

A área do Parque Guaraciaba, com mais de 550 mil m², está fechada ao público desde fevereiro de 2005 em razão do alto índice de mortes por afogamento registradas no Tancão da Morte. De acordo com a Prefeitura, pelo menos 32 pessoas morreram no lago desde 1990 – daí o apelido dado ao tanque.

Atualmente, a Prefeitura de Santo André quer se livrar da área do parque, desapropriada em 1989. Além disso, existe uma disputa judicial com o antigo dono do parque, que quer o terreno de volta. A Justiça, para reforçar a responsabilidade da Prefeitura, determinou multa de R$ 1 milhão a cada nova morte por afogamento no Tancão da Morte. A Guarda Municipal tem de ficar por 24 horas no Guaraciaba.

 


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Quatro são presos por nadar no Tancão

Gabriel Batista
Do Diário do Grande ABC

12/01/2006 | 08:24


Quatro jovens foram detidos nesta quarta nadando no Tancão da Morte, lago do Parque Guaraciaba, em Santo André, em que está proibido o banho por determinação judicial. Os guardas municipais que levaram os rapazes ao 3º DP do município, na Vila Pires, afirmam que eles entram na água do tancão todos os dias e, quando recebem ordem para sair, xingam os guardas de “comedores de coxinha” e com palavrões. “Isso cansa, por isso os detivemos”, disse o guarda Domingos. Foi feito um boletim de ocorrência contra os detidos sobre desacato à autoridade. Os jovens foram liberados em seguida.

Será aberto processo na Justiça contra os nadadores detidos somente se os guardas quiserem levar adiante a acusação. “Depende da representação dos guardas”, disse o delegado Alberto Alves. Entre os jovens levados ao 3º DP, havia um adolescente de 17 anos. Os outros três são Edson da Silva Ferreira, 21 anos, Diego Silva da Trindade, 21, e Marcelo Gomes da Silva, 26.

Oito guardas que se revezam em quatro turnos cuidam do tancão. Eles ficaram ofendidos com a atitude dos rapazes. “Vamos começar a deter esse pessoal”, afirmou o guarda Domingos. Os jovens detidos nesta quarta, por volta das 13h, moram na Cidade São Jorge e no Parque Marajoara.

A área do Parque Guaraciaba, com mais de 550 mil m², está fechada ao público desde fevereiro de 2005 em razão do alto índice de mortes por afogamento registradas no Tancão da Morte. De acordo com a Prefeitura, pelo menos 32 pessoas morreram no lago desde 1990 – daí o apelido dado ao tanque.

Atualmente, a Prefeitura de Santo André quer se livrar da área do parque, desapropriada em 1989. Além disso, existe uma disputa judicial com o antigo dono do parque, que quer o terreno de volta. A Justiça, para reforçar a responsabilidade da Prefeitura, determinou multa de R$ 1 milhão a cada nova morte por afogamento no Tancão da Morte. A Guarda Municipal tem de ficar por 24 horas no Guaraciaba.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;