Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 11 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Estudantes de Direito protestam com ‘enterro’


Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

02/03/2005 | 14:20


Estudantes da Faculdade de Direito de São Bernardo realizaram terça-feira protesto contra a mudança de comando no gerenciamento da verba da instituição, que era controlada, até 17 de dezembro do ano passado, pela direção da faculdade, autarquia municipal. A partir dessa data, os ativos financeiros, R$ 54 milhões, passaram ao controle da Prefeitura.

Os universitários realizaram um enterro simbólico dos recursos, às 9h de terça-feira, no pátio da faculdade. Eles temem que a nova lei interfira na qualidade de ensino da instituição. “Não podemos suportar calados essa mudança, que só serviu para engordar os cofres da Prefeitura e enfraquecer a instituição”, disse Alexandre Aparizi, 21 anos. Os estudantes impetraram duas ações na Justiça Federal contra a medida, que julgam inconstitucional. Ambas ainda não foram julgadas.

A Prefeitura informou que tem como objetivo agilizar a licitação e o gerenciamento de melhorias dentro do plano de expansão do campus e garante que os recursos serão utilizados integralmente em benefício da instituição.

A assessoria de imprensa da direção da faculdade não retornou aos recados da reportagem para comentar o assunto.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estudantes de Direito protestam com ‘enterro’

Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

02/03/2005 | 14:20


Estudantes da Faculdade de Direito de São Bernardo realizaram terça-feira protesto contra a mudança de comando no gerenciamento da verba da instituição, que era controlada, até 17 de dezembro do ano passado, pela direção da faculdade, autarquia municipal. A partir dessa data, os ativos financeiros, R$ 54 milhões, passaram ao controle da Prefeitura.

Os universitários realizaram um enterro simbólico dos recursos, às 9h de terça-feira, no pátio da faculdade. Eles temem que a nova lei interfira na qualidade de ensino da instituição. “Não podemos suportar calados essa mudança, que só serviu para engordar os cofres da Prefeitura e enfraquecer a instituição”, disse Alexandre Aparizi, 21 anos. Os estudantes impetraram duas ações na Justiça Federal contra a medida, que julgam inconstitucional. Ambas ainda não foram julgadas.

A Prefeitura informou que tem como objetivo agilizar a licitação e o gerenciamento de melhorias dentro do plano de expansão do campus e garante que os recursos serão utilizados integralmente em benefício da instituição.

A assessoria de imprensa da direção da faculdade não retornou aos recados da reportagem para comentar o assunto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;