Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Fundador do PSDB deixa partido para apoiar Aidan

Espanhol reclama do projeto encabeçado por Paulinho pela ‘proximidade com o PT’


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

01/03/2016 | 07:00


Um dos fundadores do PSDB em Mauá e militante do tucanato em Santo André, José Antônio Acemel, o Espanhol, anunciou saída do partido. Segundo ele, a decisão tem relação direta com a pré-candidatura a prefeito do ex-secretário de Mobilidade Urbana, Obras e Serviços Públicos Paulinho Serra (PSDB).

“Não acredito na candidatura que o PSDB adotou e falei isso à executiva. O PSDB tem rivalidade histórica e hoje tem uma candidatura de alguém com proximidade com o PT (Paulinho foi secretário durante a gestão do petista Carlos Grana). Na minha visão, hoje não há preocupação de ganhar a eleição para governar Santo André, mas para atender a um acordo entre deputados”, reclamou.

Espanhol, que integrava a executiva do PSDB em Santo André, afirmou que o projeto encabeçado por Paulinho é “suspeito” porque o tucano “tem retrospecto” de alianças com o PT. “O deputado defendido pelo candidato (no caso, Orlando Morando) foi levado por ele ao gabinete do prefeito (Grana) durante a eleição. O que servia no passado, agora não serve mais?”, indagou.

O agora ex-tucano declarou que vai apoiar a pré-candidatura do ex-prefeito Aidan Ravin (PSB), “que tem mostrado consolidação de projeto”. “Claramente o ideal seria uma parceria entre PSDB e PSB, para reproduzir a aliança na eleição ao governo do Estado e que derrotou o PT (à época, o tucano Geraldo Alckmin com o socialista Márcio França venceram no primeiro turno; o candidato petista era Alexandre Padilha, terceiro colocado no pleito). Mas aqui em Santo André isso não é possível. Como discordo do projeto (de Paulinho), decidi pela desfiliação.”

Espanhol ainda não definiu em qual partido vai se filiar. Ele deve ter papel na coordenação de campanha de Aidan, que hoje lidera as pesquisas de intenções de voto. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fundador do PSDB deixa partido para apoiar Aidan

Espanhol reclama do projeto encabeçado por Paulinho pela ‘proximidade com o PT’

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

01/03/2016 | 07:00


Um dos fundadores do PSDB em Mauá e militante do tucanato em Santo André, José Antônio Acemel, o Espanhol, anunciou saída do partido. Segundo ele, a decisão tem relação direta com a pré-candidatura a prefeito do ex-secretário de Mobilidade Urbana, Obras e Serviços Públicos Paulinho Serra (PSDB).

“Não acredito na candidatura que o PSDB adotou e falei isso à executiva. O PSDB tem rivalidade histórica e hoje tem uma candidatura de alguém com proximidade com o PT (Paulinho foi secretário durante a gestão do petista Carlos Grana). Na minha visão, hoje não há preocupação de ganhar a eleição para governar Santo André, mas para atender a um acordo entre deputados”, reclamou.

Espanhol, que integrava a executiva do PSDB em Santo André, afirmou que o projeto encabeçado por Paulinho é “suspeito” porque o tucano “tem retrospecto” de alianças com o PT. “O deputado defendido pelo candidato (no caso, Orlando Morando) foi levado por ele ao gabinete do prefeito (Grana) durante a eleição. O que servia no passado, agora não serve mais?”, indagou.

O agora ex-tucano declarou que vai apoiar a pré-candidatura do ex-prefeito Aidan Ravin (PSB), “que tem mostrado consolidação de projeto”. “Claramente o ideal seria uma parceria entre PSDB e PSB, para reproduzir a aliança na eleição ao governo do Estado e que derrotou o PT (à época, o tucano Geraldo Alckmin com o socialista Márcio França venceram no primeiro turno; o candidato petista era Alexandre Padilha, terceiro colocado no pleito). Mas aqui em Santo André isso não é possível. Como discordo do projeto (de Paulinho), decidi pela desfiliação.”

Espanhol ainda não definiu em qual partido vai se filiar. Ele deve ter papel na coordenação de campanha de Aidan, que hoje lidera as pesquisas de intenções de voto. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;