Fechar
Publicidade

Setecidades

Publicado em sexta-feira, 18 de novembro de 2011 às 07:00 Histórico

Medula recebida por Lucas levará até 20 dias para 'pegar'

O transplante de medula óssea do estudante de Ribeirão Pires Lucas Guizzardi, 10 anos, foi concluído ontem, por volta das 20h. Enquanto os médicos controlavam a pressão arterial, foram infundidas, por meio de transfusão, seis bolsas de medula óssea de um doador de Pernambuco, duas pela manhã e duas no fim da tarde. Agora, é preciso monitorar o estado de saúde do menino e aguardar a ‘pega' da medula, quando passará a produzir células sanguíneas livres da leucemia linfoide aguda.

Segundo a hematologista Elaine Mazará, que acompanhou Lucas desde que foi diagnosticada a doença, aos 5 anos, a hipertensão durante a infusão da medula é reação esperada. "Assim como esta, muitas outras poderão ocorrer nos próximos dias."

O período que Lucas enfrentará a partir de agora é conhecido como aplasia medular e caracterizado pela queda do número de todas as células do sangue (leucócitos, plaquetas e hemácias), provocada pela quimioterapia. O baixo número de glóbulos brancos predispõe às infecções bacterianas, fúngicas, virais e protozoários.

Durante o período em que as células transplantadas não são capazes de produzir células sanguíneas em quantidade suficiente, Lucas receberá transfusões de glóbulos vermelhos e plaquetas e medicamentos para estimular a produção dos glóbulos brancos, importantes para defesa contra as infecções.

Quando a medula ‘pegar', ou seja, produzir células sanguíneas suficientes, o organismo de Lucas ainda poderá sofrer a doença do enxerto versus hospedeiro, como destacou a hematologista. "Ela ocorre quando as células do doador transplantadas reconhecem as células do organismo do paciente como estranhas e desencadeiam resposta imunológica contra o organismo do paciente."

A rejeição atinge principalmente a pele, trato gastrointestinal e fígado. Para evitá-las, Lucas toma remédios antirrejeição, os chamados imunossupressores, que diminuem a ação das células imunes transplantadas contra o organismo do paciente.

FAMÍLIA

Familiares e amigos de Lucas continuam acompanhando a evolução do tratamento do menino. Muitas frases de apoio e orações foram postadas no perfil de Lucas no Facebook. "Eu acredito", "Garoto Força" e "O mundo aqui fora te espera" foram algumas delas.

Em casa, a irmã de Lucas, Rosiane Guizzardi, 15, aproveitou para fazer orações pela saúde do irmão. "Estamos ansiosos pelos próximos dias", disse.

A mãe do menino, a técnica em gesso Rosimar Guizzardi, 37, pede que todos continuem em oração. "Com fé vamos vencer a batalha."



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC