Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sobra espaço
na Câmara de
São Bernardo

Andréa Iseki/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Estrutura do Legislativo acumula salas ociosas, que vão demorar para ser totalmente ocupadas


Rogério Santos
Do Diário do Grande ABC

06/08/2013 | 07:00


A conclusão das obras no prédio da Câmara de São Bernardo, que consumiu cerca de R$ 35 milhões, expõe um desafio ao atual presidente do Legislativo, Tião Mateus (PT), e aos próximos comandantes da Casa: como utilizar todo o espaço da faraônica obra?

Pelo menos seis salas do novo prédio estão desocupadas e vão demorar para ser utilizadas de fato. O chefe do Legislativo vislumbra transferir a biblioteca da Casa para o novo espaço e instalar uma unidade do restaurante-escola. O projeto funciona desde 2004 na Câmara da Capital, atendendo cerca de 60 jovens entre 17 e 21 anos em situação de vulnerabilidade social.

Mesmo se o petista adotar essas medidas, a Câmara continuará com espaços vazios. Logo na entrada do prédio há um enorme saguão, que só foi utilizado na inauguração do prédio inacabado, em 12 de dezembro. O pomposo evento, organizado pelo ex-presidente da Câmara e idealizador da construção, Hiroyuki Minami (PSDB), teve ato ecumênico e descerramento de placa, apesar do forte cheiro de tinta e da movimentação de operários trabalhando no local.

Outra demonstração da falta de planejamento na execução da obra é que agora o Legislativo conta com dois miniauditórios, conhecidos como ‘plenarinhos’.

O primeiro fica no anexo 1, entregue em novembro de 2008 e que tem ligação por passarela com o novo edifício. O outro auditório está situado na nova estrutura e tem sido utilizado para abrigar debates e reuniões, como o Seminário de Agricultura e Agroecologia de São Bernardo, promovido pela deputada estadual Ana do Carmo (PT).

A suntuosidade do Legislativo são-bernardense contrasta com a falta de sede própria para a Câmara de Rio Grande da Serra, onde os trabalhos são realizados em espaço alugado em cima de uma farmácia, cujo aluguel anual é de R$ 78 mil.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.