Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8338

Grande ABC
registra má
qualidade do ar

Tiago Silva/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Concentração de partículas inaláveis em excesso causa tosse seca e ardência nos olhos


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

03/08/2013 | 07:00


Quatro das seis estações de medição da qualidade do ar da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) no Grande ABC permaneceram em nível ruim durante todo o dia de ontem. Os equipamentos, localizados no Paço de Santo André, São Bernardo, São Caetano e Mauá, registraram concentração elevada de partículas inaláveis, poluição responsável pelo agravamento de doenças respiratórias e sintomas como tosse seca e ardência nos olhos.

Conforme o monitoramento, as quatro estações com nível ruim registraram concentração de poluição entre 81 e 120 µg/m³. Já os pontos instalados no bairro Capuava, em Santo André, e em Diadema permaneceram com indicador moderado (entre 41 e 80 µg/m³).

Conforme explica o meteorologista do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), Marcelo Schneider, o clima observado ontem se deve ao ar quente e seco vindo do interior do Estado e a estimativa é que a massa de ar continue atuando hoje.

A previsão, entretanto, é que haja mudança na direção dos ventos a partir da noite de hoje, o que colabora para melhoria da qualidade do ar. “O vento úmido passará a soprar do oceano em direção ao Grande ABC”, explica Schneider. A previsão é de mínima de 14°C e máxima de 31°C.

Para a noite de domingo está previsto chuvisco. O dia terá máxima de 26ºC e mínima de 12°C. O tempo fresco permanecerá na segunda-feira, quando o dia será nublado, com mínima de 11°C e máxima de 20°C.

SAÚDE

Além de perceptível a olho nu, a massa de poluição responde pelo aumento de até 20% na procura de pacientes por atendimento nos PSs (pronto-socorros), explica o professor titular de Pneumologia da FMABC (Faculdade de Medicina do ABC), Elie Fiss.

Segundo o especialista, as velhas táticas para amenizar os sintomas da tosse seca, falta de ar e agravamento de problemas respiratórios, como inalação, uso de umidificadores ou baldes de água espalhados pela casa são válidas, porém, a recomendação é procurar orientação médica. Isso porque, com o frio, há aumeno de infecções respiratórias.

Outra indicação do pneumologista é para que as pessoas mantenham o corpo hidratado e não tentem a automedicação.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados