Fechar
Publicidade

Sábado, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Polícia apura roubo a apartamento de filho de Jobim



27/06/2011 | 16:34


Agentes da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) da Polícia Civil do Rio de Janeiro aguardam imagens de circuitos internos de TV e laudos periciais para tentar identificar os dois suspeitos que assaltaram ontem o apartamento do filho do ministro da Defesa, Nelson Jobim, em Ipanema, na zona sul do Rio. Como o prédio não conta com câmeras, o material está sendo coletado nos sistemas de vigilância dos edifícios vizinhos.

Embora a polícia tenha divulgado que o apartamento pertencia ao ministro, a assessoria de imprensa do ministério informou hoje que o proprietário é o filho dele, Alexandre Jobim. No Rio para gravar depoimento sobre os 12 anos do ministério, Jobim não quis comentar o caso, e alegou tratar-se de um assunto pessoal, que não diz respeito ao cargo.

De acordo com o delegado Fábio Arty, que comanda a investigação, os laudos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e do Instituto Félix Pacheco (IFP), que fizeram perícia no apartamento e na portaria, devem ficar prontos nos próximos dias. "O tempo é importantíssimo nessas investigações, então esperamos que cheguem o mais rápido possível", disse. Uma equipe da DRF esteve hoje no apartamento.

Segundo a polícia, os criminosos conseguiram invadir o prédio, na Avenida Vieira Souto, orla da praia de Ipanema, depois de ameaçarem um morador que saía do edifício. O apartamento de Alexandre foi o único a ser assaltado. Os assaltantes dominaram Alexandre e a esposa, que moram em Brasília, mas passavam o feriado de Corpus Christi na capital fluminense. Os suspeitos levaram joias e R$ 500 em dinheiro. Ninguém ficou ferido.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.