Fechar
Publicidade

Cultura & Lazer

Publicado em sábado, 12 de dezembro de 2009 às 07:00 Histórico

Inezita Barroso na TV e Ao Vivo

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

A ocasião do aniversário de 97 anos de nascimento do forrozeiro Luiz Gonzaga trouxe um molho especial ao "Viola, Minha Viola", que vai ao ar amanhã, na TV Cultura, a partir das 9h.

Deixando o sertanejo raiz de lado, a sanfona de Dominguinhos, o alto-astral de Elba Ramalho e o falante músico Targino Godim, fizeram da gravação do programa um animado bailinho para o fiel público que frequenta as gravações no Teatro Franco Zampari, em São Paulo.

Já na entrada do teatro, a animação e o falatório das senhoras e senhores é geral. Pouquíssimos com menos de 60 anos e a maioria em grupos organizados, onde cada semana alguém leva um lanchinho.

Portas abertas, é um Deus nos acuda. Quem tem mais força nas pernas pega a primeira fila; quem gosta de aparecer nas filmagens, vai pro miolo; e quem fica de retardatário, sobe as escadas das poltronas, sem corredor, amparado pelas pernas e ombros dos que já estão instalados.

A hora é de pausa para os cumprimentos. A relação da equipe da produção com o público é de velhos amigos, com troca de beijos e abraços. Em quase 30 anos de carreira, o programa é o de maior audiência da Cultura. "Reconheço as carinhas. Até porque, uma boa parte vem desde o início do programa", reconhece Inezita.

A apresentadora, no palco, entoa Mula Preta, para em seguida chamar ao palco Dominguinhos, que entoa Canta Luiz, Sabiá e Pagode Russo.

Nessa hora, a beira do palco já está tomada por casais. Se é por falta de homem, não há mulher que se acanhe, porque muitas desacompanhadas formaram pares com outras. Uma delas, por volta dos 50 anos, procurando par, ouviu de um senhor: "Meu coração não aguenta." Ficou ao lado e ensaiou passos solo. Nas chamadas para o comercial, de novo é um pernas pra que te quero. Uma das senhoras dançarinas grita com o parceiro: "Corre para a cadeira, senão a gente não vai aparecer."

Targino entra no palco para contar uma história musicada de Gonzaga. Elba vem para fechar com chave de ouro, exaltando os ânimos do público e ouvindo exclamações de ‘linda'. A cantora agita com Qui Nem Jiló, Estrada do Canindé e Vida de Viajante. Pra finalizar, todos cantam Asa Branca.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC