Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Câmbio atual dá competitividade para indústria, diz CNI



16/05/2012 | 16:07


O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, comemorou nesta quarta-feira o patamar atual da taxa de câmbio, que está próxima a R$ 2,00 o dólar. Segundo Andrade, o valor dá "competitividade e isonomia" para a indústria brasileira em relação aos produtos importados.

 

O presidente da CNI disse que o ideal para a indústria seria se a taxa de câmbio estivesse entre R$ 2,40 e R$ 2,60. Mas, de todo o modo, ele avalia que já é suficiente para que haja uma recuperação da indústria.

 

Andrade disse que, no primeiro quadrimestre do ano, a indústria exibiu indicadores de atividade econômica piores que em igual período do ano passado, mas que, o mês de maio, já sinaliza para uma recuperação. Ele aposta que o PIB brasileiro fechará o ano com uma expansão de 3% a 3,5% e o PIB industrial, que antes dava sinais de ter um resultado difícil, fechará o ano com aumento de 2,5% a 3%.

 

Ele destacou que, com a alta do dólar, as empresas que importavam componentes precisarão substitui-los por similares nacionais, o que deve elevar a taxa de ocupação da indústria, que pode atingir o nível de 83%. As afirmações do presidente da CNI foram feitas após a reunião do Fórum Nacional da Indústria, que reuniu empresários e senadores, na sede da entidade em Brasília.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.