Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Falta de manutenção deixa praça com cara de esquecida

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Moradores do Jd.Copacabana reclamam de falta de limpeza e calçadas danificadas


Juliana Stern

16/05/2018 | 07:00


A falta de manutenção na Praça Vicente Leporace, localizada na Rua Arpoador, no Jardim Copacabana, em São Bernardo, tem sido motivo de transtornos para os moradores, que pedem mais atenção ao espaço público. O local não é limpo há quatro semanas e acumula folhas secas e lixo, como garrafas PET e outras embalagens, que se espalham pelas ruas ao redor. As calçadas estão quebradas e, além disso, a iluminação não é eficiente, o que deixa o local propício para ação de bandidos.

A dona de casa Inês Braga, 74 anos, residente em uma das residências em frente à praça, mostra o desagrado com a limpeza pública no olhar, quando conta que não consegue manter a própria calçada limpa. “Faz quatro semanas que ninguém varre a rua. Eu mesma não consigo, tenho dores que me impedem e aí fica essa imundice. É muito desagradável morar em um lugar sujo assim”, comenta a moradora.

“É um descaso com a gente. Essa praça já chegou a ser varrida três vezes por semana. Agora parece abandonada”, afirma o engenheiro aposentado Eduardo Mees, 73. Segundo ele, outros moradores contataram a Prefeitura para pedir a manutenção do local, mas não receberam nenhuma resposta. Nem mesmo o cronograma de limpeza. “Quando os varredores vêm perguntamos o porquê de tanta demora, mas eles sempre alegam falta de funcionários para o trabalho. Mas da Prefeitura não recebemos nada”, diz.

Outro problema que preocupa os residentes é a iluminação insuficiente da praça. Há dois postes de luz, que estão bloqueados pelas copas das árvores, o que deixa o lugar escuro e causa insegurança na população. Só em abril, duas casas foram assaltadas na Rua Arpoador.

“No último dia 17 abordaram eu e minha esposa quando estávamos chegando em casa, à noite. Levaram nossos celulares, dinheiro, relógio, cheque. Só não levaram a roupa do corpo”, disse o analista aposentado Edgar Serra Morau, 57. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados