Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lamentar é pouco


Do Diário do Grande ABC

13/03/2018 | 11:39


“Ela era determinada e trabalhadora. Gostava de viajar e estava feliz com o novo cargo.” As palavras são do pai da bancária Michelle Bertoloni, morta ontem, em São Bernardo, durante tentativa de assalto ao banco em que trabalhava. Triste ouvir/ler verbos no passado em referência a alguém de apenas 27 anos, certamente cheia de planos. E que perdeu a vida no local onde iniciou carreira como estagiária, e que na última semana havia comemorado promoção de cargo. 

Lamentável ver as cenas divulgadas horas após o fato. Imagens que evidenciam falta de preparo dos profissionais que deveriam cuidar da segurança dos funcionários e clientes. Em um recinto de atendimento ao público, repleto de pessoas, os vigilantes sacam suas armas e atiram a esmo, como se fizessem parte de seriado de TV norte-americano. O terror vivenciado pelos que estavam no local é notório. Com pessoas se arrastando para evitar o pior.

Repugnante a nota distribuída pela instituição bancária, na qual lamenta o ocorrido e afirma que a prioridade é o suporte à família da vítima. Lamentar é muito pouco. É quase nada. É preciso muito mais que isso. A começar pela exigência de profissionais mais bem preparados por parte das empresas responsáveis pela salvaguarda dos que precisam ir ao banco, seja na condição de funcionário ou como usuário dos serviços prestados.

É óbvio que este Diário não tem a intenção de isentar de culpa os assaltantes. Bandidos que não mediram consequências para tentar realizar a ação criminosa. É razoável pensar que não havia possibilidade de identificar se as ‘armas’ que portavam eram de verdade ou simulacros, como se descobriu depois. Entretanto, quem se propõe a resguardar o patrimônio da empresa e, principalmente, cuidar do bem-estar daqueles que estão no seu interior, não pode agir de maneira tão atabalhoada como se viu.

Um texto simplório não vai aplacar a dor da família, amigos e colegas de trabalho. Pedido de desculpas de nada serve. É fundamental rever critérios, punir culpados e adequar procedimentos e competências.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados