Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

São Bernardo retoma obra que integra corredor Leste-Oeste

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Viaduto Castelo Branco será entregue em agosto, reduzindo em 30 minutos trajeto de motoristas


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

13/01/2018 | 07:00


 A Prefeitura de São Bernardo retomou, ontem, as obras para construção do Viaduto Castelo Branco, situado no bairro Alves Dias, e que estava com intervenções paralisadas desde outubro de 2016 por falta de pagamento à construtora. O elevado, que integra a estrutura do futuro Corredor Leste-Oeste deverá reduzir em até 30 minutos o trajeto de motoristas, tendo em vista que vai sobrepor a Avenida Humberto de Alencar Castelo Branco e interligar Estrada Samuel Aizemberg e Avenida José Odorizzi (veja arte ao lado).

Orçado em R$ 36 milhões, o elevado terá aproximadamente 250 metros de extensão e duas pistas (ida e volta). A previsão de conclusão do serviço é até agosto.

Iniciada em julho de 2014, a construção do viaduto deve receber, nas próximas semanas, as estruturas de coluna e vigas, trabalhos que sequer haviam sido iniciados durante os três primeiros anos de intervenções. “Pegamos as obras somente com o serviço de fundação feito, por isso, tínhamos esse cenário de canteiro de obra abandonado”, explica o prefeito Orlando Morando (PSDB).

Segundo o chefe do Executivo, a retomada da construção só foi possível após a Prefeitura quitar pendências financeiras herdadas da ex-gestão petista (Luiz Marinho 2009-2016), que já havia consumido metade do orçamento da obra – R$ 18 milhões. “A retomada foi permitida porque nós conseguimos sanar as dívidas com o Consórcio SBC, responsável pela intervenção.”

Para a continuidade dos trabalhos foi necessária ainda auditoria do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas).

 

GERAÇÃO DE EMPREGOS

A estimativa da Prefeitura de São Bernardo é a de que 200 empregos diretos sejam gerados com a construção do elevado. “Além de retomarmos o desenvolvimento da cidade, com a redução do prejuízo do comércio e moradores do entorno, estamos também cumprindo os compromissos assumidos por este governo. Não iremos começar obras novas antes de entregarmos aquelas que estavam paralisadas”, destaca Morando.

Para o secretário de Transportes e Vias Públicas, Delson José Amador, com a finalização do Viaduto Castelo Branco demais intervenções também devem ser retomadas, como é o caso da duplicação da Rua dos Flamingos e a conclusão do viaduto que liga a Avenida José Odorizzi à Scania. “Todos esses projetos devem ser encaminhados nos próximos meses”, promete.

 

Construção de terminal fica para fevereiro

Anunciadas pela Prefeitura de São Bernardo no ano passado, as obras para construção de quatro corredores de ônibus, além de um terminal na região do bairro Batistini, deverão ser iniciadas no próximo mês.

De acordo com o secretário de Transportes e Vias Públicas, Delson José Amador, no momento, a administração municipal finaliza os trâmites burocráticos para assinatura da ordem de serviço, o que deve ocorrer nas próximas semanas. “Até o fim do mês os contratos serão assinados e o início das obras será imediato.”

Orçado em R$ 197,4 milhões, o pacote engloba a construção dos corredores São Pedro (R$ 70 milhões), Rotary (R$ 27 milhões), Castelo Branco (R$ 52,4 milhões) e Galvão Bueno (R$ 24,5 milhões), totalizando 19 quilômetros de faixas exclusivas, além do Terminal Batistini (R$ 23,5 milhões). A expectativa do Paço é a de que todas as intervenções sejam concluídas em 24 meses, portanto, no primeiro semestre de 2019, com recursos provenientes do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

A construção dos corredores será acompanhada pelo Consórcio Supervisor LEC, que terá, nos próximos meses, a responsabilidade de fiscalizar o andamento do pacote de obras. O acordo foi oficializado pela Prefeitura ao custo de R$ 10,6 milhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados