Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Vendas no varejo crescem 4,5% em dezembro e 1,1% no acumulado em 2007, diz ACSP

Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


03/01/2018 | 15:00


O varejo paulistano terminou o mês passado com a maior taxa de crescimento de vendas no comparativo interanual em sete anos. Segundo balanço da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), as vendas das lojas da capital paulista cresceram, em média, 4,5% na comparação com dezembro de 2016.

Desde 2010, quando a alta foi de 13,7%, o setor não mostrava crescimento superior a 4% no último mês do ano.

Nos últimos dois anos, período de recessão econômica, as vendas tiveram queda de 14,5% e 7,5%, respectivamente, em dezembro.

O desempenho permitiu ao setor terminar 2017 com alta de 1,1% nas vendas, depois de amargar quedas nos dois anos anteriores.

No mês passado, as vendas a prazo cresceram 5,9%, enquanto as vendas à vista subiram 3,1% na comparação anual.

Segundo Alencar Burti, presidente da ACSP, o crescimento maior das vendas a prazo, que incluem produtos mais caros, pode ser um sinal de que os consumidores optaram por compras de presentes de maior valor no Natal. Na comparação com novembro, as vendas do varejo de São Paulo tiveram crescimento médio de 26% em dezembro.

Burti diz que o crescimento de apenas 1% no resultado final de 2017 é pequeno, mas "pavimenta" um ano melhor para o comércio em 2018. O resultado positivo é atribuído à queda da inadimplência e dos juros, o que permitiu alongamento dos prazos de crédito, com parcelas mais baixas, em conjunto com o aumento da massa salarial.

A expectativa da entidade é que as vendas de janeiro, período de liquidações, cresçam entre 3% e 5% sobre o mesmo mês de 2017.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados