Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 26 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Enquadramento do MEI para 2018


Simpi-SP

03/01/2018 | 07:04


Com início de vigência desde segunda-feira, dia 1º, o Simples Nacional sofreu relevantes alterações nas regras de enquadramento para MEIs (Microempreendedores Individuais). Com o limite ampliado para R$ 81 mil por ano, as empresas do MEI que faturaram entre R$ 60 mil (teto vigente) e R$ 72 mil (20% acima do teto) em 2017 poderão optar pelo pagamento de uma multa – variável de acordo com o setor de atuação – sobre a diferença do que excede os R$ 60 mil, e permanecer automaticamente no mesmo regime tributário. Agora, se ultrapassado o limite de R$ 72 mil, deverá pagar um percentual – também variável – sobre o valor total excedido, sendo que a sua permanência nessa categoria não será mais automática, devendo ser requerida ao Fisco.

Embora o MEI continue sendo uma das mais interessantes possibilidades tributárias, é importante que a manutenção no regime seja avaliada com bastante critério, especialmente nos casos em que os limites estabelecidos forem extrapolados. Assim, ao faturar mais, o empresário deve verificar se continua valendo a pena continuar como MEI, ou se é melhor migrar para a categoria de microempresa. Para isso, é necessário recorrer a avaliação de um profissional de contabilidade.

PGFN cobrará R$ 8 bilhões de empresas zumbis

Com o encerramento do período de adesão ao Pert (Programa Especial de Regularização Tributária), conhecido também como novo Refis, a PGFN (Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional) vai tentar recuperar parte dos R$ 8 bilhões devidos por cerca de 300 mil empresas – inscritos na Dívida Ativa da União e não aderiram ao parcelamento – que encerraram suas atividades de forma irregular, ou seja, fecharam as portas sem a devida comunicação aos órgãos competentes – as chamadas empresas zumbis. No Brasil, embora já seja possível fechar uma empresa com débitos tributários pendentes, o fechamento regular é desestimulado pois, como a dívida acaba sendo repassada aos sócios, muitos preferem manter a empresa aberta para preservarem seus nomes intactos. Então, o órgão adotou a estratégia de forçar o redirecionamento dessas dívidas inadimplentes aos sócios e administradores, esperando, com isso, recuperar cerca de R$ 1 bilhão.

Feliz 2018!

Sempre que chegamos nos períodos de festas de fim de ano, é inevitável cairmos numa profunda reflexão sobre o que é possível fazer de diferente no ano novo que se inicia, objetivando melhores resultados, maior qualidade de vida pessoal e profissional e, principalmente, mais felicidade. Contudo, sabemos que apenas querer não é o suficiente, é preciso mudar atitudes e comportamentos. “O ano de 2017 foi muito difícil para as micro e pequenas indústrias, que passou por um período conturbado de profunda crise e recessão”, afirma Joseph Couri, presidente do Simpi-SP (Sindicato da Micro e Pequena Inústria do Estado de São Paulo).

Couri ainda ressalta que, embora haja sinais de melhora na economia, ainda há muito o que fazer. “É preciso ter resiliência, muita vontade e pensamento positivo. Assim, incorporando um pouco dos ensinamentos do empresário e fundador da SBPNL (Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística), Gilberto Cury, cujo bom ponto de partida é canalizar boas energias junto ao coração, de forma que possamos começar o ano com muita força”, declara. “Por incrível que pareça, a técnica para se fazer isso é muito simples: basta afastar da sua mente, por alguns instantes, as emoções estressantes e perturbadoras. Daí, por dez segundos, realize respiração lenta e profunda, fingindo que esta é realizada na região do coração. Então, lembre-se de um sentimento positivo ou divertido que você teve na vida, e tente revivê-los, aproveitando este momento agradável de conexão.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados