Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Maduro anuncia aumento de 40% no salário mínimo na Venezuela

Divulgação/Agência Brasil  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


01/01/2018 | 10:20


São Paulo, 01 (AE) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou no domingo o aumento em 40% do salário mínimo, em sua mensagem de fim de ano, segundo a estatal Agência Venezuelana de Notícias. A elevação vale também para os aposentados, enfatizou o presidente.

Maduro disse ainda que em janeiro serão divulgados detalhes sobre os mecanismos de aplicação do petro, a moeda virtual que o governo de Caracas disse anteriormente que pretende lançar. A ideia é que a moeda virtual seja garantida pelas reservas energéticas nacionais.

A agência oficial disse também que Maduro qualificou 2017 como um "ano de assédio aos venezuelanos", de diversas formas: "a desestabilização econômica, traições, violência armada, protestos organizados, sabotagem aos serviços públicos, perseguição internacional, bloqueio econômico e financeiro contra a república". O presidente disse, porém, que a Venezuela conseguiu a paz social e a estabilidade política com igualdade e justiça, "bases fundamentais para a conquista do futuro no ano de 2018".

Maduro lembrou que durante o ano de 2017 o governo decretou seis aumentos salariais. O país, porém, enfrenta uma inflação muito elevada. O oposicionista Henrique Capriles, ex-governador de Miranda, disse no Twitter que o aumento era "uma enganação" para os venezuelanos, já que apenas no mês de dezembro a inflação teria sido de 80% no país. Capriles cobrou ações do governo para controlar a alta nos preços e pediu a saída do presidente, qualificado por ele como "condutor do desastre". (Equipe AE)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados